Uma ferramenta fácil de ser manuseada e que torna mais eficiente o combate de uma das maiores pragas que infestam as lavouras, o javali. O Ciasc apresentou em Lages, nesta quinta-feira, o aplicativo Ambiental SC, que receberá informações que vão ajudar policiais, produtores e caçadores na captura desses animais. O evento contou com a presença do governador Raimundo Colombo.

A ideia do aplicativo surgiu de uma reunião entre o deputado Gabriel Ribeiro e a Polícia Ambiental da região de Lages. Ainda no ano passado, o parlamentar e o comandante do batalhão da Ambiental, major Pimentel, levaram ao Ciasc a proposta da criação da ferramenta.

O funcionamento é simples: a pessoa que avistar ou abater javalis postará a informação pelo telefone celular. O programa vai gerar um mapa que mostrará a concentração dos animais, direcionando o trabalho dos policiais e a ação dos caçadores. Além disso, produzirá um banco de dados do javali, algo inédito no país.

Gráficos apresentados pelo comandante da PM Ambiental no Estado, coronel Adilson Sperfeld, mostram o aumento no número de permissões para produtores e caçadores abaterem javalis entre 2016 e este ano. Apesar de 2017 ainda está pela metade, a tendência é que o número de abates seja menor, o que pode significar que o animal está dando uma trégua.

Em seu pronunciamento, Gabriel Ribeiro fez um histórico das ações desde 2015, quando a Comissão de Agricultura da Assembleia realizou uma audiência pública em Lages. Depois houve o desenvolvimento de armadilhas a baixo custo, a solicitação para que a PM Ambiental passasse a matar os javalis e, agora, o aplicativo, que tornará mais eficaz o trabalho.

Além da destruição de lavouras, especialmente da Serra Catarinense e da região Oeste, os javalis representam um risco iminente para o controle sanitário. Santa Catarina é o maior exportador de suínos do Brasil e tem alto grau de controle de doenças, e os javalis podem contaminar o rebanho.

Tarcísio Poglia - Assessoria de Imrpensa do deputado Gabriel Ribeiro