A Região dos Lagos da Serra Catarinense está prestes a viver um novo momento com vistas ao progresso. A SC-390, que corta os municípios de Capão Alto, Cerro Negro, Campo Belo do Sul, Anita Garibaldi e Celso Ramos, está com obras em metade dos seus 113 quilômetros, proporcionando uma nova ligação asfáltica entre as BRs 116 e 470, duas das principais rodovias do Estado. Ao todo, o Governo de Santa Catarina investe R$ 70 milhões nas ações.

A revitalização do trecho de 32 quilômetros entre Capão Alto e Campo Belo do Sul está com 99% dos trabalhos concluídos, incluindo drenagem e pavimentação, faltando agora apenas as sinalizações horizontal e vertical e o plantio de grama e mudas no perímetro urbano de Capão Alto.

Já na construção do trecho de 25 quilômetros entre Anita Garibaldi e Celso Ramos a terraplanagem chega a 70%. O cronograma das obras está adiantado, e na sequência serão executados os serviços de detonação de rochas, construção de galerias, drenagem, pavimentação e sinalização.

“Essa região tem um potencial muito grande, e com o asfalto, as produções aumentam, o emprego cresce e a qualidade de vida das pessoas melhora, com acesso mais facilitado à saúde, educação e lazer”, diz o governador Raimundo Colombo.

Obras integram o programa Pacto por Santa Catarina

Além da SC-390, nos trechos de Capão Alto a Campo Belo do Sul e de Anita Garibaldi a Celso Ramos, o Governo do Estado investe atualmente em várias outras obras rodoviárias na região serrana.

Destaque para a pavimentação da SC-120, entre São José do Cerrito e Curitibanos; a pavimentação da rodovia Caminhos da Neve, entre São Joaquim e Bom Jesus (RS); a revitalização da SC-114, entre Lages e Bom Jardim da Serra; e a reconstrução da SC-114, entre Lages e Otacílio Costa.

Todas as obras integram o Pacto por Santa Catarina, pacote de ações criado em julho de 2012 pelo governador Raimundo Colombo e que é o maior programa de investimentos em infraestrutura na história do Estado.

Ao todo, neste momento, existem perto de 200 obras rodoviárias que somam mais de dois mil quilômetros em todas as regiões, o equivalente a 30% de toda a malha viária catarinense, com investimentos de R$ 4 bilhões. Só na região serrana são cerca de 400 quilômetros e investimentos de R$ 450 milhões.

Texto e fotos: Pablo Gomes - ADR Lages