Superar desafios é uma constante nos Jogos Abertos de Santa Catarina. E foi o espírito esportivo que motivou José Ferreira da Silva a superar desafios, e dar a volta ao mundo de lambreta há 50 anos. Em busca da valorização do esporte no Estado, a Fesporte homenageou nesta segunda-feira, 6, o jornalista radicado em Lages, com medalha dos Jasc 2017.

Honrado com a valorização, e o reconhecimento da Fesporte, o autor do livro O Aventureiro destacou a importância do maior evento poliesportivo do Sul do País. “Os Jogos Abertos mostram aos jovens que é preciso tomar iniciativa, em busca da superação de desafios para alcançar seus sonhos”.

Percurso de 85 mil quilômetros por terra, ar e mar

José Ferreira da Silva deu a volta ao mundo em exatos 359 dias. Em 1969, enquanto o homem ia à lua, um jovem decidia explorar a terra: conhecer novos costumes, história e cultura. Em cima de uma Lambreta modelo L.I 150, ano 1968. Passou por 54 países, 3 ilhas e 2 estados independentes. Percorreu em torno de 85 mil quilômetros, por terra, ar e mar.

O percurso foi estabelecido apenas com o mapa mundial de base. “Só nos países é que conseguia traçar o itinerário, com mapas ganhos em postos de combustível, doados, ou comprados nas livrarias das primeiras cidades onde chegava.”

O roteiro da viagem, que se transformou em livro, teve América do Sul, Central e Norte, Europa, Ásia até a Índia, Norte da África, até Marrocos. De volta a Europa, retornou de navio, fazendo escalas nas ilhas da Madeira, Cabo Verde, depois Dakar capital do Senegal e, no Brasil, a primeira escala em Recife. A obra Aventureiro tem 594 páginas, foi produzido em oito anos, e lançado em 2007.

 

Texto: Olavo de Moraes / Fotos: Marcelo Pakinha