Por indicação do deputado Fernando Coruja, o médico lageano Celso Anderson de Souza será homenageado na  Assembleia Legislativa de Santa Catarina, na próxima segunda-feira (20/11), às 19:00h, durante sessão solene de entrega de Comenda do Legislativo para pessoas e entidades com destacada atuação na comunidade. 

Justificando sua indicação, Coruja ressalta  que Celso Anderson de Souza, médico ginecologista e obstetra, aos 90 anos continua atuante, atendendo  pelo SUS no Posto de Saúde num bairro de Lages, em seu consultório e também repassando conhecimento aos alunos do curso de Medicina, na Universidade do Planalto Catarinense - Uniplac. Como político, coordenou projetos inovadores e fez história. Como cidadão, é um exemplo de fé, bondade e vitalidade. 

90 anos de vitalidade e amor à medicina

Filho mais velho de uma família de seis irmãos (quatro mulheres e dois homens) Celso Anderson de Souza nasceu em Bom Retiro, no dia 20 de abril de 1927 e formou-se em Medicina há 62 anos, pela Universidade Federal do Paraná, em Curitiba. Entre os anos de 1976 a 1982,  foi vice-prefeito de Lages, secretário municipal de Saúde e depois assumiu o cargo de Prefeito de Lages, por 8 meses, quando o arquiteto Dirceu Carneiro, então prefeito, elegeu-se deputado federal por Santa Catarina. Foi um período histórico, em que Lages destacou-se no cenário nacional, atraindo visitantes nacionais e internacionais, interessados em conhecer os projetos ali desenvolvidos.  

O jornalista Márcio Moreira Alves no livro  “Lages, a Força do Povo”,  sintetizou um pouco das experiências pioneiras que foram implantadas em Lages, naquela época, num conceito que tinha por meta organizar as pessoas - principalmente as mais pobres, em associações ou cooperativas, tornando-as autônomas e independentes do poder público.  O doutor Celso Anderson de Souza destaca o Orçamento Participativo, que depois serviu de modelo para o país; as Associações de Moradores de bairro; a Medicina Comunitária - modelo descentralizado, com várias Unidades Básicas espalhadas pela cidade; a Associação de Compras Coletivas de pequenos e médios comerciantes; a construção de casas populares num sistema de mutirão e a organização dos pequenos agricultores familiares nas Comunidades Rurais Organizadas (ACRO).

"Foi, sem dúvida, uma administração que marcou época", relembra o médico que é pai do também médico Heron Anderson de Souza, filho único, que também é ginecologista em Lages. Avô de quatro netos e bisavô de dois meninos, Celso Anderson de Souza, viúvo da primeira esposa casou novamente há 15 anos, com a pedagoga e contabilista, Arvonide. 

No período de 1985 a 1990, o médico Celso Anderson de Souza  morou em Florianópolis, ocupando por cinco anos o cargo de superintendente do então INPS (hoje INSS) em Santa Catarina. 

Sobre a sua missão no curso de Medicina, na Uniplac, ele diz que  "na verdade não sou professor, sou instrutor" e que  acompanha os alunos no ambulatório de atendimento de saúde da mulher e os orienta em sua formação. "Uma coisa que deixo muito claro a todos os meus alunos é a forma como uma pessoa precisa ser atendida. Todo ser humano, além do corpo físico, também tem a parte psíquica, emocional e até social e um médico, antes de ser especialista, tem de ter uma ampla e completa visão do ser humano, vê-lo em sua forma holística, global", ensina ele. 

 

Luci Franceschini - Assess. de Imprensa deputado Coruja