Ingressar ou retomar os estudos é o objetivo de muitos jovens e adultos para 2018. Por isso, a Secretaria de Estado da Educação inicia o período de matrículas nas 1.073 escolas estaduais nesta quinta-feira, 30, no ensino fundamental, médio, profissionalizante e nos Cejas (Centro de Educação de Jovens e adultos). A matrícula poderá ser feita até o dia 11 de dezembro.

A matrícula no 1º ano do Ensino Fundamental só será aceita aos alunos que completam 6 anos de idade até 31 de março de 2018, conforme legislação vigente. Também é preciso seguir os critérios de zoneamento, ou seja, a matrícula deve ser feita na escola mais próxima de casa ou do trabalho dos responsáveis.

Os alunos do ensino médio podem optar por diferentes modalidades, entre elas: Regular, Inovador (EMI), Integrado Educação Profissional (EMIEP) e Integral em Tempo Integral (EMITI). O Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI) oportuniza ao jovem a ampliação do tempo escolar, garantindo a formação integral com a inserção de atividades que tornem o currículo mais integrado e dinâmico, com conteúdos curriculares organizados a partir de um planejamento interdisciplinar construído coletivamente. São 145 escolas com este modelo atualmente no Estado.

O Ensino Médio Integral em Tempo Integral é o mais recente modelo ofertado em Santa Catarina. Foi implantado em 2017 em 15 escolas e oferece oportunidades de construção conjunta de uma educação que, valoriza o aprendizado de conteúdos tradicionais, mas também desenvolve competências essenciais para a vida profissional e pessoal de professores e estudantes. Essas escolas terão matrícula para o primeiro e segundo ano. Já as 20 escolas que iniciam o programa em 2018 ofertaram apenas o primeiro ano do ensino médio nesta modalidade.

O Ensino Médio Integrado a Educação Profissional (EMIEP) enfoca uma concepção de formação humana, tendo o trabalho como princípio educativo, a integração de todas as dimensões da vida, visando à formação omnilateral dos sujeitos. A proposta é integrar as disciplinas técnicas as grandes áreas do conhecimento do Ensino Médio, não sendo apenas uma simples justaposição de disciplinas.

 

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) prevê que o Estado deve assegurar o ensino fundamental e oferecer, com prioridade, o ensino médio a todos que o demandarem. “O ensino médio é a etapa final da educação básica, por isso além do tradicional ensino regular a Secretaria de Estado da Educação tem invetindo em outros modelos. Desta forma, o jovem que quiser seguir para a universidade pode escolher o modelo a seguir, assim como o jovem que quer ir para o mundo do trabalho pode optar pela formação profissional já neste etapa. Queremos dar autonomia aos nossos jovens decidirem, junto com seus pais, qual o caminho que preferem seguir e para isso temos que dar opções”, destaca a diretora de Gestão da Rede Estadual, Marilene Pacheco.

Cristiano Rigo Dalcin - ADR Lages