Dos cinco sentidos, o mais valorizado na quinta noite de programação do Natal Felicidade foi a audição. Três espetáculos abrilhantaram o evento mais colorido e lúdico da maior cidade da Serra no Parque Jonas Ramos, o Tanque, na noite desta quinta-feira (7 de dezembro). Depois de uma pancada de chuva rápida no final da tarde, um tímido arco-íris ensaiou uma aparição no centro da cidade, deixando o Parque ainda mais belo ao anoitecer. O grupo Ritmando Instrumental, com os músicos Andrey Schonardie, Luiz Augusto de Medeiros (Maraca) e Patrick Mota Schuermann, foi a primeira atração da noite. Prendeu a atenção da plateia ao redor do lago e emocionou pela precisão instrumental ao longo da apresentação que durou em torno de 50 minutos, com canções mundialmente famosas, como What A Wonderful World e a brasileira Aquarela. 

A partir da iniciativa de três acadêmicos de licenciatura em música da Uniplac, Matheus Colossi, Andrey Schonardie e Charlis Carniel, foi formado o grupo em 2010, com a intenção de se estudar a música instrumental. Desde então, o grupo se apresenta em diversos eventos levando a música instrumental com ritmos e gêneros ecléticos, como samba, choro, jazz, blues, bossa nova, Música Popular Brasileira (MPB), milonga e chamamé. Além disto, traz à tona clássicos numa mistura regional e internacional.

O trio mostra arranjos próprios com diálogos entre gêneros musicais baseados na exploração da linguagem do improviso ao som da flauta, saxofone, escaleta, violão, guitarra, pandeiro, cajon e bombo leguero. "Esta deve ser a quarta vez que nos apresentamos no Natal. Embora veteranos no Natal, a sensação é sempre inovadora. Lages tem muitos músicos bons, inclusive alunos para os quais lecionamos. É uma satisfação sempre poder tocar, motivo de alegria. Estarmos reunidos é ótimo, pois não é sempre que podemos estar juntos porque cada um tem seus afazeres. Tocar é o que a gente mais gosta", salienta Andrey. 

Tiete do grupo assumida, a mãe de Andrey, Zenilda Schonardie, não perde nenhum show do filho e sempre garante lugar na primeira fileira em frente ao palco nas apresentações. "Fiz faxina o dia todo em casa, tomei um banho e vim correndo. Acompanho meu filho há vários anos. Ele é uma bênção, fez pós-graduação e dá aula de música no Sesc. Um orgulho." O secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Mario Hoeller de Souza, esteve no Tanque e acompanhou os shows. "Tem muita coisa vindo ainda por aí. Convidamos a comunidade a prestigiar o Natal Felicidade, organizado com carinho para que esta data seja especial no coração de todos."

 

A voz aveludada de Danieli Porto

Na sequência do Natal Felicidade, por uma hora e 20 minutos, o público foi agraciado com o show dos músicos de renome regional, Danieli Porto, Matheus Colossi e Glaucio Maciel, formando um trio reconhecido. É um dos poucos grupos que possuem músicas cantadas e instrumentais, já que dispõe de violino, teclado, violão, guitarra semiacústica e voz. Consiste em um grupo versátil, com repertório diferenciado, que vai desde jazz, MPB, pop, samba, clássico, nativista, românticas, cantadas ou instrumentais, até o estilo livre. Entre as músicas interpretadas na quinta estiveram Photograph e Endless Love.

 

 

Blues no Tanque

A noite encerrou com o show do grupo Blues in Box, levando o blues para o palco do Tanque, tornando mais próximo da comunidade o gênero e forma musical originado por afroamericanos no Extremo Sul dos Estados Unidos em torno do fim do século XIX. Banda de "Cigar Box Guitar", formada em 2014, em Lages, tem como objetivo mostrar canções do blues a partir do uso de instrumentos confeccionados artesanalmente, semelhantes aos utilizados na época da grande depressão (Pós-Primeira Guerra Mundial), que iniciou em 1929 e se estendeu ao longo da década de 1930.

Foi um show com grandes clássicos do blues tocados apenas com cigar box, que é um antigo instrumento de cordas ressonante, feito com caixas parecidas com as de charutos. Tem esse nome devido às características semelhantes às das caixas de charutos e cigarros construídos com uma fina camada de madeira. Não possui dimensões, cordas e sons padronizados. Atualmente, o grupoBlues in Box tem como metas a difusão do seu trabalho para as demais regiões do país e a busca de parcerias para expandir os horizontes e alavancar a carreira.

 

 

Atrações desta sexta-feira (8 de dezembro), todas no Tanque:

19h30min - Dançar Passarela

20h30min - Grupo Tchê Loco Natal Feliz

21h30min - Entrevero Serrano

 

Texto: Comunicação PML

 

Fotos: Nilton Wolff