O prefeito Antonio Ceron recebeu na manhã desta sexta-feira, 8 de dezembro, o juiz de Direito do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (Tjsc), Alexandre Takashima, que falou sobre o funcionamento da justiça restaurativa e a implantação do processo em Lages. As secretarias de Política para a Mulher e Assuntos Comunitários, Marli Nacif, e de Educação, Valdirene Vieira, acompanharam a conversa.

“A Justiça Restaurativa já existe desde 2002 no país. Em Caxias do Sul (RS), existem diversos exemplos positivos da aplicabilidade dos ciclos de justiça restaurativa. É um trabalho realizado em conjunto com o poder executivo, instituições de ensino, associações moradores de bairros e demais entidades, com a finalidade de resolver os conflitos na sociedade”, explica Takashima.

Em Santa Catarina apenas Florianópolis e Lages contam com os polos de Justiça Restaurativa, que foram implantadas através da resolução nº 225 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Em Lages, 45 facilitadores voluntários já foram capacitados pelo Tjsc e estão aptos a utilizarem as técnicas em casos de violência doméstica, na infância, juventude família. Conhecido como um processo colaborativo voltado para a resolução de conflitos na sociedade, em casos de crimes e agressões, a justiça restaurativa visa propagar a cultura de paz, através do acolhimento e diálogo com os envolvidos. “Que no futuro possamos ter uma Lages menos violenta”, almeja Takashima.

 

Texto: PML Comunicação 

Fotos: Dionathan Sousa