Aconteceu neste fim de semana a Arrancada de Carros da Serra,  na Pista das Pedras que  foi batizada como “Pista Pé no Fundo Mingotinho”, em homenagem ao empresário Domingos Ribeiro Valente Júnior. Com um público estimado de 1.200 pessoas,  com a presença de 40 carros inscritos na prova,  foi um desfio para os organizadores e pilotos da serra, pois já se faziam 4 anos que esta prova não acontecia na cidade de Lages.

O proprietário e organizador do Evento Domingos Valente registrou “Estamos satisfeitos com os resultados alcançados, a presença de 40 carros,  a Fauesc presente e a uma prova com cronometragem de fotocélula”. 

Foram entregues troféus para  5 categorias : 12 segundos, 11 segundos, 10 segundos, 9 segundos e Reis das Pistas que teve como grande vencedor o piloto João Daniel  com o carro Santa Matilde com o tempo de 9s 422.

O percurso de 201 metros de chão batido teve o preparo da prefeitura de Lages com a terraplanagem e carro pipa e conclusão do trevo de acesso, uma exigência do Deinfra para a realização das provas.

O Executivo de Turismo Luis Carlos Pinheiro Filho ressalta a importância das provas em Lages, seja com carros, caminhões e Kart, que vem a movimentar o setor e o turismo de e eventos. 

No roteiro do evento teve destaque também para a comemoração dos 50 anos da Prova 12 Horas de Lages,  na ocasião foi  entregue um troféu ao piloto lageano Plínio Luersen. 

Classificação da Prova

Categoria 12 segundos

 1 - Porca Race

 2-  Issak de Jesus Ramos

 3-  Eduardo Soares

Categoria 11 segundos:

1- Gabriel Freitas

2- Luis Fernando do Amaral

3- Marcos Vinicius da Costa

Categoria 10 segundos:

1- João Daniel

2- André Gislon

3- Everson

 Categoria 9 segundos:

 1- João Daniel

 2- André Gislon 

Rei das Pistas 

João Danie

Gabriel Freitas

Porka Race.

50 ANOS DAS 12 HORAS DE LAGES

Lages atingiu seu ápice no Automobilismo em 1966, com a realização das 12 Horas. Única cidade cidade do interior do Pais a realizar uma corrida com tamanha duração, até então só São Paulo e Porto Alegre tinham realizado tal tipo de prova. 

A largada era dada na Av. Presidente Vargas, em uma descida com o calçamento as vezes molhado e a mais ou menos 500 metros de uma ponte que parecia um funil.

Seguia até a chamada " Curva do Coral " (que tinha esse nome por causa do bairro de mesmo nome) e seguia pela reta do Coral que era de paralelepipedos irregulares, estreita, abaulada e normalmente com um pouco de barro trazido das laterais pelo tráfego do dia-a-dia e que exigia correções de rumo ao final da reta.

Já nas proximidades do Batalhão, uma chicane em piso de terra, seguido de um contorno a esquerda demarcado por tonéis, para entrar na Av. Duque de Caxias, e daí para frente era pé no fundo até chegar na conhecida  " Curva do Muro ". A pista podia não ser lá essas coisas, mas era muito desafiadora. 

Plínio Luersen e Osni Pilar 

Plínio Luersen e Osni Pilar, que segundo   Elias Gottardo, com o Simca preparado por eles mesmos, chegava na frente de muita " Gente Grande ", tais como Wilson Fittipaldi e José Carlos Pace.

Avanços e agenda para 2018

Já existem disputas marcadas para o próximo ano na pista da SC-114. Consiste no Circuito de Corrida de Fuscas em 3 e 4 de março e no Arrancadão de Caminhões dias 14 e 15 de abril. Está em negociação com os responsáveis pelo Parque Beto Carrero World uma prova de cross em Lages. No primeiro semestre de 2018 Lages será sede da Copinha preliminar do Circuito Catarinense de Velocidade na Terra e no aniversário de seus 252 anos será realizada nova edição da Arrancada de Carros.

Fotos e texto: Henrique Beling