Nesta quarta-feira, 24 de janeiro de 2018, acontece um dos julgamentos mais esperados dos últimos tempos. De um lado, aqueles que querem uma nova condenação de Lula da Silva da pena de 9 anos e 6 meses que levou na 1ª Instância da Justiça Federal de Curitiba, sentença proferida pelo juiz Sérgio Moro em julho de 2017. 

De outro, centenas e milhares de pessoas, nas ruas e em suas casas, vestidos de vermelho, querendo a absolvição do ex-Presidente, acusado de receber um apartamento triplex no litoral de São Paulo pela empreiteira OAS (imóvel cuja escritura está em nome da empreiteira e que inclusive já foi repassado adiante como garantia de uma dívida junto a um credor daquela empresa). 

De minha parte, digo apenas  uma frase:

"Em 52 anos de vida, é o primeiro julgamento que vejo onde o juiz vai julgar escoltado com mais de 3.500 homens das forças de segurança. E o réu, feliz, alegre, livre e solto nos braços do povo". 

Já ficou para a HISTÓRIA. 

Loreno Siega - Revista Visão