Uma experiência da Rede Cegonha Serra Catarinense está classificada entre as 45 melhores do laboratório de aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde (SUS), promovido pelo Ministério da Saúde. O trabalho LAB-Mãe Serrana: EPS Transformando Práticas, desenvolvido com apoio da Gerência Regional de Saúde de Lages, será apresentado em Brasília, nos próximos dias 6, 7 e 8 de março, durante um seminário, que irá apontar as 30 experiências a serem visitadas pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).

A classificação é um prêmio para o trabalho que começou a ser desenvolvido em 2014, diante de altos índices de mortalidade infantil, fetal e materna na região de abrangência da Gerência Regional de Saúde de Lages, formada por 18 municípios. Equipes de atenção básica foram formadas para visitação dos municípios e constatação da realidade local.

 “Padronizamos o atendimento com um protocolo regional, único no Estado, e com o trabalho e a união da Câmara Técnica Rede Cegonha Serra Catarinense obtivemos a mudança de comportamento das equipes de atenção básica na melhoria da qualidade e acesso a gestante, bebê e puérpera e redução da taxa de mortalidade infantil por dois anos consecutivos”, salienta Daniela Rosa de Oliveira, coordenadora regional de Atenção Básica e Rede Cegonha Serra Catarinense.

A Rede Cegonha Serra Catarinense participou do edital do Laboratório de Inovação em Educação na Saúde, lançado pelo Ministério da Saúde, que tem como objetivo mapear e potencializar as melhores práticas de Educação Permanente em Saúde no Sistema Único de Saúde (SUS), por meio do Departamento de Gestão da Educação na Saúde da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde(DEGES/SGTES) e da OPAS.

O trabalho Lab-Mãe Serrana: EPS Transformando Práticas foi inscrito no eixo temático Gestão da Política de Educação Permanente em Saúde. O edital previu outros dois eixos temáticos para inscrições de experiências: Integração ensino-serviço-comunidade e Educação e práticas interprofissionais. Ao todo, foram avaliados 251 trabalhos, e 47 foram desclassificados por não atender a alguns requisitos do edital. “Parabéns para a Rede Cegonha Serra Catarinense. A classificação entre as 45 melhores experiências é sinal de que estamos no caminho certo, para ofertar uma melhor saúde para nossa população”, completou o secretário regional de Lages, João Alberto Duarte.

* Fotos Arquivo ADR Lages - Cristiano Rigo Dalcin - ADR Lages