O Estação Cultural 2018 desembarca em Lages no último final de semana de fevereiro da programação do projeto itinerante promovido pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC), que leva 150 atividades a 50 cidades de Santa Catarina até abril de 2018. A oficina Pessanka Arte de Primavera será ministrado pelo artista Vilson José Kotviski, de Porto União (SC).  

Em Lages, as atividades serão desenvolvidas no auditório Mario Augusto de Sousa, da Fundação Cultural de Lages, nesta quinta-feira, 22 de fevereiro, das 14h às 18h, e na sexta-feira, 23, das 8h às 12h. A oficina é gratuita e as inscrições podem ser feitas pelo telefone 3224-7425, na Fundação Cultural de Lages, parceira da FCC na execução do projeto.  Pêssanka ou Pysanka, do verbo ucraniano pyssaty, que significa escrever, é um ovo colorido à mão e tem origem na arte milenar dos ucranianos de presentear divindades. A arte está presente em Santa Catarina através dos descendentes dos imigrantes ucranianos. Os desenhos são símbolos que transmitem mensagens positivas de amor, respeito, gratidão, entre tantos outros anseios, sendo uma expressão singela do espírito humano. No encontro, os participantes terão oportunidade de vivenciar a técnica da arte das pêssankas, entendendo o processo de forma prática.

A programação de fevereiro está passando por 23 municípios desde o dia 15, tais como São Miguel do Oeste, Fraiburgo, Rancho Queimado, Brusque, São Francisco do Sul, Imbituba, Urubici, Criciúma, Balneário Camboriú, Chapecó, Caçador, São Joaquim, Lages, Irani, Jaraguá do Sul, Palmitos, Taió, São Bento do Sul, Treze Tílias, Ituporanga, Garopaba, Canoinhas e Quilombo. A iniciativa da FCC é embrião de uma política pública que visa à democratização do acesso às atividades culturais, com atrações de abrangência estadual. O objetivo da FCC é contribuir para atrair diversos tipos de públicos, valorizando ações que fomentem a reflexão e a discussão dos temas abordados e possibilitando a troca de linguagens artísticas e culturais entre as regiões catarinenses.

”O Estação é um projeto de circulação, integração e de estímulo à produção cultural catarinense. São mais de 150 projetos selecionados, mobilizando todas as regiões catarinenses, levando as mais variadas formas de expressão artísticas e também de conhecimento, por meio de oficinas. O que o projeto busca é a valorização do nosso artista, da sua produção e também a formação de público no Estado”, explica o presidente da FCC, Rodolfo Joaquim Pinto da Luz.

Cristiano Rigo Dalcin - ADR Lages - Assess. de Imprensa