Neste sábado (10 de março) a equipe de fiscalização de Serviços Públicos, da Secretaria de Meio Ambiente, realizou mais uma ação no combate à comercialização de produtos e mercadorias ilegais em Lages. Nos calçadões da Praça João Costa e Túlio Fiúza de Carvalho os fiscais, com o apoio da Polícia Militar, abordaram os ambulantes que atuam de forma irregular no município.

Na ocasião, foram apreendidos 1.533 itens como: roupas, bijuterias, acessórios para celulares, eletrônicos, mochilas esportivas, artigos de informática, relógios, perfumes entre outros. “Alguns produtos são proibidos por Lei a realização deste tipo de comercialização. As outras mercadorias para serem liberadas os ambulantes responsáveis deverão apresentar notas fiscais, licença do município para comércio e pagamento de multa”, explicou a gerente de Fiscalização, Marinês Roque.

A gerente da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambienta, ressaltou ainda que este tipo de operação é rotineira e que tem como objetivo combater a atuação de ambulantes não credenciados no município. “Estas pessoas muitas vezes são oriundas de outros países e das regiões Norte e Nordeste do Brasil. Não geram empregos e nem renda na cidade. Ficam alguns dias e levam parte da nossa economia sem o retorno previsto na legislação. Podemos chamá-los de vendedores forasteiros que competem de maneira desigual com os ambulantes credenciados e comerciantes devidamente legalizados”.

Câmara dos Dirigentes Lojistas apoia iniciativa

Recentemente a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Lages (CDL) manifestou publicamente, através de uma carta o apoio ao trabalho realizado pelo setor de Fiscalização dos Serviços Públicos.

O documento enfatiza de maneira clara que a atuação dos ficais e da Polícia Militar “no combate ao comércio ilegal é mais uma forma de valorização do empresário, que age em acordo com a normatização e legalidade, cumprindo com suas obrigações tributárias, trabalhistas e sociais”.

Fotos: Ari Junior - Texto: Assess. de Imprensa da Pref. de Lages