Na sessão deliberativa desta segunda-feira (12/03), as alunas militantes do movimento Coletivo Feminino do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) da Udesc Lages estiveram na Câmara de Vereadores para apoiar a reivindicação expressa no requerimento 041/2018, de autoria do presidente da Câmara, Luiz Marin (Progressistas), o qual solicita ao comando do 6º Batalhão de Polícia Militar a intensificação do policiamento próximo à universidade no bairro Conta Dinheiro, principalmente nos horários de entrada e saída dos estudantes.

A ação do parlamentar é solidária a campanha liderada pelas estudantes - “Chega de Assédio”- criada como forma de chamar a atenção das autoridades diante dos registros constantes de assédio sexual sofrido no entorno da universidade. “Buscamos com esse requerimento, tentar contribuir de alguma forma para a melhoria da segurança das mulheres. Devemos sempre fazer ecoar as vozes femininas para que elas não sejam abafadas. Começamos pedindo a intensificação policial, porém não vamos parar por aí, vamos continuar apoiando essa luta que não deve ser apenas das mulheres, mas de todos nós”, defendeu Marin.

Um abaixo-assinado também foi entregue aos demais vereadores, o documento é uma carta aberta à comunidade, autoridades da Universidade do Estado de Santa Catarina e do município com reivindicações para melhoria da segurança e da iluminação no local. A intenção do movimento é conscientizar a população, incitar o debate nos lares, instituições de ensino e comunidades, além de montar uma rede de apoio junto aos órgãos de defesa da mulher em Lages para auxiliar nos casos de assédio sexual ou moral sofrido pela classe feminina na cidade.

Assessoria de Imprensa da Câmara de Lages