Técnicos do Ministério da Saúde e representantes da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) estiveram nesta segunda (16) e terça-feira (17), em Lages, para conhecer a experiência do Lab AVC, uma das 30 práticas selecionadas pelo Laboratório de Inovação em Educação na Saúde. O LAB AVC é um projeto que compreende desde a prevenção até o tratamento dos pacientes, e envolve a Gerência Regional de Saúde, todas as unidades de saúde da Serra catarinense, o Centro de Reabilitação II e o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, que possui unidade para tratamento de pacientes acometidos pelo acidente vascular cerebral (AVC).

  A visita começou na segunda-feira pela manhã, no Asilo Vicentino, onde conheceram o centro de reabilitação para pacientes com AVC financiado pela Fundação de Amaparo a Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). A tarde, os técnicos do Ministério da Saúde e representantes da OPAS estiveram na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), onde foram recepcionados pela equipe que desenvolve trabalho de prevenção ao AVC no município de Anita Garibaldi.    Já na terça-feira, no Centro Educacional Vidal Ramos, os técnicos conheceram o projeto desenvolvido com crianças, através do EducaAnvisa, projeto que leva informações de prevenção para as famílias e comunidade. Na sequência, eles visitaram a recente unidade de AVC instalada no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, onde tiveram a oportunidade de conversar com pacientes e equipe médica e conhecer o processo de alta compartilhada, que tem a participação de todos os envolvidos na recuperação do pacientes, desde o primeiro atendimento até a fase de reabilitação. Ainda no HNSP, eles conheceram José Jaime de Oliveira, o primeiro paciente atendido pelo serviço de forma efetiva e com 100% de recuperação. "Eu cheguei aqui com AVC e 12 horas depois meu estado de saúde era bem melhor e não necessitei de reabilitação. O atendimento que eu tive dos socorristas do SAMU e do hospital me propiciou a cura total, sem sequelas e necessidade de reabilitação", relatou.      A tarde, eles visitaram o Centro de Reabilitação tipo II (físico e intelectual), local de reabilitação após a alta hospitalar, na Uniplac, que atende os 18 municípios da Serra Catarinense. "O Lab AVC é uma das linhas de cuidado da rede de urgência e emergência mais estruturadas e a visita serve para conhecer a experiência, que pode ficar entre 15 melhores do país com foco em Educação Permanente na Saúde", relata a gerente regional de Saúde, Daniela Rosa de Oliveira. Se estiver classificada entre as 15 melhores experiências do país, o LAB AVC será disponibilizado no Laboratório de Inovação em Educação na Saúde para ser compartilhado com países da América Latina e outros estados do Brasil.     Fotos: Divulgação/ADR Lages - Texto: Cristiano Rigo Dalcin