Maior produtor de maçã de Santa Catarina e do Brasil, São Joaquim promete realizar uma grande manifestação nesta segunda-feira, 07 de maio, dia do aniversário do município (será feriado por lá). 

O motivo é o baixíssimo preço pago pela maçã, que está sendo comercializada a R$ 0,67 ao Kg enquanto os custos de produção superam os R$ 0,80. 

O protesto deverá começar às 8 horas, na Praça Cesário do Amarante, centro da cidade, em frente à agência local do Banco do Brasil. 

A produtora rural Eliane Amaral, uma das organizadoras da manifestação, fez um depoimento bastante sincero, verdadeiro e emocionado ao convidar as pessoas para o ato. 

 

Veja o depoimento aqui

 

Segundo Eliane, São Joaquim tem na maçã sua principal fonte de renda. São centenas de  pessoas que produzem e que trabalham na atividade. Com relação aos produtores, ela diz que "é muito triste ver as pessoas trabalhando cada vez mais, de cabeça baixa, entrando em depressão e até se suicidando em função das graves dificuldades financeiras que enfrentam", falou. Eliane disse que num passado recente os produtores conseguiam sobreviver graças aos financiamntos com juros baixíssimos, na faixa de 2 a 2,5% ao ano. "Agora, não temos mais subsídio algum, as taxas de juros já superam os 6% ao ano. E o preço pago pelo produto é uma vergonha"", explicou. 

Enquanto isso, nos supermercados, a maçã de São Joaquim (e nem é aquela de 1ª qualidade) é vendida a R$ 5,00 ao Kg (até mais ou pouco menos). Alguma coisa muito injusta está acontecendo. 

Loreno Siega - Revista Visão