A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (09) parecer, de autoria da deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC), favorável à aprovação do projeto (PL 3.842/2015) que institui a Semana Nacional de Prevenção e Combate ao Câncer de Cólon e de Reto, que acontecerá, todo ano, no mês de março.

No seu voto, Carmen destaca a importância de tornar oficial uma semana para alertar a população para a prevenção da doença. O câncer de cólon e reto é o terceiro que mais mata no país, atrás do de pele e de mama.

“Esse tipo de neoplasia evolui a partir de pequenas lesões consideradas benignas, que crescem lentamente e resultam em câncer, com elevada mortalidade, se descoberto na fase tardia. Se a lesão for diagnosticada e tratada na fase inicial, há probabilidade de recuperação”, argumentou.

Segundo a parlamentar, as ações governamentais de conscientização sobre o câncer colorretal são fundamentais para que a população possa estar alerta quanto aos hábitos saudáveis de vida e essenciais para a prevenção da doença.

Carmen alertou para a necessidade de as pessoas procurarem orientação médica nos primeiros sinais e sintomas. “Quanto mais cedo a doença for diagnosticada, melhor serão as chances de cura”, assegurou.

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimou para 2016-2017, no Brasil, a ocorrência de 16.660 casos novos de câncer de cólon e reto em homens e de 17.620 em mulheres. Esses valores correspondem a um risco estimado de 16,84 casos novos a cada 100 mil homens e 17,10 para cada 100 mil mulheres. 

A proposta tramita na Casa em regime conclusivo nas comissões. Antes de ser encaminhada ao Senado Federal, a matéria precisa ter a admissibilidade aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça.

 

Foto: Robson Gonçalves/ PPS