A deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC) em pronunciamento da tribuna da Câmara, na noite de segunda-feira (28), pediu urgência na aprovação da reforma tributária. Para ela, a paralisação de nove dias dos caminhoneiros acende a “luz vermelha” do que está por vir. A parlamentar disse que o apoio da população ao movimento reforça a necessidade de o Congresso Nacional aprofundar o debate sobre a questão.

“Aquilo que era possível o governo fazer, ele fez. Agora, nós precisamos cumprir a nossa parte. Será que é ainda é sustentável mantermos uma carga tributária, cuja média dos tributos que são pagos neste País é 36% do nosso PIB?”, indagou.

Na avaliação da parlamentar, o problema vai além da redução do preço do óleo diesel. “Esta solução é apenas uma medida de urgência para minimizar essa crise tão violenta de paralisação geral dos caminhoneiros. A revisão da carga tributária não pode mais esperar”, alertou.

Eixo suspenso

Carmen Zanotto reclamou ainda do descumprimento da parte de alguns estados e municípios da lei federal que prevê desconto no pedágio para caminhões que trafegam com o eixo suspenso, ou seja, sem cargas. A regra está prevista na Lei dos Caminhoneiros. A isenção da cobrança sobre o eixo suspenso é uma das principais reivindicações dos caminhoneiros. “É frustrante estados e municípios descumpriam a legislação, apesar de todo o esforço desta Casa para aprovarmos a lei”, ressaltou Carmen Zanotto.

Texto e fotos: Assess. de Imprensa da deputada Carmen Zanotto