Em patrulhamento feito durante a Operação 4000, no fim se semana, a Polícia Militar Ambiental localizou, em Curitibanos, uma área de corte de araucária, algumas centenárias, e aprendeu uma arma de fogo no interior de Campo Belo do Sul.  A ação policial ocorreu em todo o Estado e teve como objetivo reduzir a criminalidade.

Depois de receber denuncia, policiais militares ambientais se deslocaram até a localidade de Marombas/Bossardi, no interior de Curitibanos, onde encontraram um área de vegetação nativa destruída e o corte de cerca de 100 metros cúbicos de araucária. Uma parte dos pinheiros estava em toras empilhadas e outras árvores espalhadas pela extensão do espaço danificado.

Pela dimensão do dano, a Polícia Militar Ambiental voltou à cidade nesta segunda (13) para continuar o levantamento de dados relativos a essa ocorrência e verificar as possibilidades de destinação das araucárias.

“A araucária ou pinheiro brasileiro está na listagem oficial das espécies da flora ameaçadas de extinção e a extração sem autorização da autoridade competente acarreta sanções administrativas e penais em desfavor do infrator”, destaca o comandante da PMA, major Adair Alexandre Pimentel.

Porte ilegal de arma

Durante abordagens em barreiras policiais na localidade de Pinheiro Marcado, as equipes da Polícia Militar Ambiental e da Patrulha Rural, da Polícia Militar, pararam um veículo, modelo hilux da cor branca com placas de Biguaçu, em atitude suspeita.  Uma espingarda calibre 12 com 23 munições intactas foram encontradas e o responsável conduzido à delegacia de polícia.

Catarinas Comunicação  - Foto: PMA