Em clima de muita tensão - e com certo tumulto durante a realização da Sessão - a Câmara de Vereadores de Anita Garibaldi cassou por 7 X 2 votos o  mandato do prefeito João Cidinei da Silva, do PR. Há algum tempo, foi  montada na Câmara uma Comissão Parlamentar  Processante sob os argumentos e alegações de que o chefe do Executivo local teria cometido algumas irregularidades, entre as quais estaria a compra de peças para o conserto de veículos da prefeitura sem licitação, o gasto além do limite de 54% da arrecadação com folha de  pagamentos, além de uma série de falhas num prejuízo de R$ 245 mil quando o prefeito teve seu celular clonado por bandidos e orientou um servidor a efetuar o depósito do fundo da educação para a conta desse ou desses golpistas,  dinheiro que ainda não foi recuperado. 

 

Em sua defesa, durante a Sessão, o prefeito explicou que comprou as peças sem licitação devido à urgente  de consertar  os veículos para transportar os alunos. Do contrário, segundo ele, ficariam sem transporte escolar até transcorrer todo o processo da licitação. Sobre o gasto além do limite com folha, o prefeito explicou que demitiu 60 servidores. E que em função disso as contas agora estariam equilibradas nesta  questão. E sobre o golpe que caiu, junto com um servidor, disse que foi  ludibriado e que o dinheiro teve rumo incerto e desconhecido (e que poderá ser reavido com as investigações policiais em curso). 

Mesmo assim, os vereadores foram impiedosos. E cassaram o mandato do prefeito. João Cidinei certamente deverá recorrer ao Judiciário para tentar reaver seu mandato. 

Votaram a favor do  prefeito (pela não cassação): Leandro Gasperin Crisoste (PR) e Oliveira Conrado (PSB). 

Votaram pela cassação:  Hugomar Zancheta (PT), Antônio Figueiró (PSB), Laerson Stank (PSB), Nildo Demenech (PR), Paulo Pinheiro (PT), Célio Xavier (PSD) e Ina Mattos (PP). 

Enquanto o  Judiciário não se pronuncia sobre a questão (se devolve ou não o  mandato a João Cidinei), assume a prefeitura o então vice-prefeito, Tadeu Furtado. 

Loreno Siega - Revista Visão - Fotos: Divulgação Edson Varela