Ao longo de dois dias, o colegiado de secretários, coordenadores executivos e diretores dos 21 tipos de secretarias, autarquias, fundações e serviços pertinentes à prefeitura de Lages, estarão envolvidos em um treinamento sobre a Gestão Estratégica Orientada para Resultados (Geor), pelo Sistema de Informações (Sigeor), uma das 34 ações do Programa Cidade Empreendedora, com realização da prefeitura e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Com o intuito de gerar ganhos de produtividade para a gestão pública municipal e permitir a inspeção intensiva dos projetos, a implantação do modelo busca, ainda, conquistar vantagens em nível estratégico, tático e operacional. A Geor reestrutura práticas, adensa a visão e reorienta a abordagem e a atuação junto ao público-alvo, conforme o Sebrae. Proporciona maior seletividade e integração, concentração de esforços, clareza, transparência e visibilidade de resultados.

O aperfeiçoamento iniciou na manhã desta quinta-feira (30 de agosto) e se estende até esta sexta (31), com carga de 16 horas. Dois gestores de cada pasta foram indicados para gerenciamento do software. Os presentes receberam um manual impresso do Geor. O prefeito Antonio Ceron, o vice Juliano Polese e o coordenador regional do Sebrae, Altenir Agostini, participam da qualificação. “Os aparatos tecnológicos agilizam e otimizam os recursos públicos e são sempre bem-vindos em favor da população. As tarefas não são fáceis, entretanto, com capacidade técnica e dinamismo, vamos procurar cumprir as lições de casa em tempo hábil. A equipe é habilitada e comprometida”, prospecta Ceron.

Este trabalho faz parte da continuidade do Plano Estratégico da Gestão Municipal (Pegem). Todos os 46 projetos propostos e discutidos 30 dias atrás, em cada um dos segmentos públicos municipais, serão detalhados em ações. Consultores do Sebrae irão orientar e acompanhar o desenvolvimento e avanço nos próximos 30 dias, com ajustes aos planejamentos, transformá-los da teoria em prática. A partir daí os prazos, em cronograma, serão monitorados, sendo que todos estão no referencial da gestão 2020, ano em que os trabalhos deverão estar concluídos. “Os gestores e operadores estarão focados na missão estabelecida e na visão de futuro de Lages, construída pelos próprios gestores da prefeitura”, explica João Lázaro Ferreira. O consultor Rubens Bazzei é o responsável pela capacitação e instalação do Geor, a ser acionado já nesta sexta. O software está hospedado no provedor do Município e o acesso estará restrito a secretários, gestores e prefeito, por login e senha, a todas as informações do andamento do projeto, uma ferramenta de gerenciamento. “E para o prefeito ter visibilidade da sua evolução de onde estiver até por celular”, pondera Ferreira.

Dois anos e quatro meses para execução

As tratativas relacionadas ao Cidade Empreendedora começaram a ser tema de conversas em 2017, em novembro completará um ano em Lages, o Plano Estratégico, particularmente, iniciado em março deste ano. Este documento será editorado e entregue oficialmente dentro de alguns dias. O Plano será transferido para o Geor. No Plano existem ações m cada secretaria, com ênfase nos beneficiários, que é a comunidade em geral. “São projetos de cunho estratégico não operacional. Ao esclarecer melhor, por exemplo, a revitalização de praças esportivas é estratégica no sentido de que o munícipe terá melhor qualidade de vida e incentivo à atividade física. Operacional é a realização das obras para que se alcance esta ideia, a parte acompanhada para ter fim no prazo esperado. Portanto, dois anos e quatro meses até o fim desta atual administração. Os projetos estão com médios e curtos prazos no seu espaço de tempo de execução para exatamente deixar um legado para o município, com participação de todos os gestores e operadores”, reitera o consultor João Lázaro.

No município de Tijucas, a capacitação já foi realizada e se encontra atualmente na fase de acompanhamento de projetos. Palhoça, Florianópolis, Tubarão, Criciúma e São João Batista, Urubici, São Joaquim, Curitibanos e Campos Novos encorpam a lista de engajados ao Cidade Empreendedora. Indaial e Timbó estão com o projeto em andamento há dois anos e em etapa de prática. “Ao todo são 35 cidades aguardando uma continuidade de demanda para 2019, pois o Sebrae não teve braço e orçamento para alcançar todos em 2018.”  

Da plenitude das ações do Cidade Empreendedora, em Lages, já estão em execução os serviços da Sala do Empreendedor, Programa Lages Bem Mais Simples (empresas abertas em 24 horas, o que levava até 120 dias) e Plano de Desenvolvimento Econômico Municipal (PDEM), bem como a desburocratização, contas governamentais e o caderno Lages em Números.

Fotos: Marcelo Pakinha - Texto: Ascom/PML