O prefeito Antonio Ceron, o vice Juliano Polese e o secretário da Semasa, Jurandir Agustini, receberam a imprensa para visitação à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Araucária, na manhã desta sexta-feira (21 de setembro), ocasião em que foram apresentados números relativos à finalização das obras de execução e implantação do Complexo Araucária, sistema de saneamento básico que beneficia diretamente cerca 25 mil pessoas residentes em oito bairros de Lages.

Nesta visita, os repórteres puderam percorrer a ETE Araucária que já opera em fase de testes, fazendo o tratamento do esgotamento sanitário dos bairros Bela Vista, Promorar, Santa Catarina, Santo Antonio, Araucária, São Luiz, Centenário e Santa Clara.

A previsão é de que até o final deste ano de 2018 a empresa STC Engenharia (responsável pelas obras) entregue o comando da ETE para a Secretaria Municipal de Águas e Saneamento (Semasa). Equipe técnica ligada à empresa Águas do Planalto, terceirizada da Semasa, já está acompanhando os trabalhos realizados pela STC Engenharia, devendo assumir o controle operacional da ETE até o final do ano.

Dos 39 quilômetros de rede previstos para implantação em oito bairros, faltam apenas algumas interligações à rede central para serem concluídas, como, por exemplo, cerca de 300 metros de tubulação, a qual cruzará um riacho. Esta tubulação será ligada à elevatória do bairro Centenário, que bombeará (para a ETE) o esgoto coletado de parte dos bairros Santo Antonio, Centenário e São Luiz.

Atualmente, o esgoto sanitário dos bairros Araucária, Santa Catarina, Promorar e do loteamento Novo Milênio já estão sendo coletados e tratados (em fase de teste) pela nova ETE. Os bairros Santo Antonio e São Luiz já têm 50% do esgotamento sanitário coletado.

Também o esgotamento sanitário do bairro Promorar foi interligado à ETE. Além disso, todo o esgoto do Presídio Regional, localizado no Morro das Pedras, à margem da avenida Santa Catarina, já está sendo tratado nesta nova estação. A Semasa está orientando os moradores dos bairros que fazem parte do Complexo Araucária, através das contas de água, sobre o momento certo de interligarem suas residências à rede central de coleta.

OBRA do PAC 2

O Complexo Araucária é uma obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) com investimento total é de R$ 24.386.754,06, sendo que o custo das obras referentes à ordem de serviço para retomada por parte da STC, empresa vencedora da licitação pública, é de R$ 16.328.195,32, com contrapartida da Secretaria Municipal de Águas e Saneamento (Semasa), de 3,6% do valor da obra.

De acordo com o contrato firmado entre a prefeitura de Lages e o Ministério das Cidades, serão, no total, 39 quilômetros de redes coletoras de esgoto (em oito bairros), seis estações elevatórias (cinco delas já em operação) e uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).Inicialmente, serão feitas 3.500 ligações à rede coletora, porém a capacidade do Complexo Araucária é de 5 mil ligações.

“Somando o Complexo Araucária com a nova rede coletora da avenida Ponte Grande (em implantação), Lages terá capacidade, em breve, de coletar e tratar em torno de 70% do esgotamento sanitário da cidade.São no total cerca de R$ 100 milhões investidos em obras de saneamento básico, o que reverte diretamente na melhoria da qualidade de vida da população”, destaca o prefeito AntonioCeron.

Tratamento Biológico-Aeróbico

O sistema da ETE é o biológico-aeróbio, o qual funciona através de biodiscos de eixo horizontal com condução forçada do ar. Este tipo de tratamento permite economia de energia elétrica, além de gerar menos material poluente, o lodo, sendo que este ainda pode ser reaproveitado como insumo de adubação orgânica.

Fotos: Camana Sweilem e Ary Barbosa de Jesus Filho