Na corrida pelo Senado em SC, a pesquisa Ibope mostrou os seguintes números. 

- Esperidião Amin (PP) - Tinha 23% em 17 de agosto. Agora está com 30%

- Raimundo Colombo (PSD) - Tinha 27% em 17 de agosto. Estacionou e ficou com os mesmos 27%. 

- Paulo Bauer (PSDB) - Tinha 19% em 17 de agosto. Agora está com 25%.

- Jorginho Melo (PR) - Tinha 8%. Agora está com 13%

- Ideli Salvati (PT) - Tinha 7%. Agora está com 8%.

- Prof. Antônio (PSOL) - Tinha 5%. Agora está com 4%. 

- Lédio Rosa (PT) - Está com 3%

- Roberto Salum (PMN) - Está com 3% 

- Não sabe/Não Respondeu - 48%

Interessante destacar que 48% dos entrevistados estão indecisos ou não responderam em quem dariam seus dois votos ao Senado. Isso significa que esses números podem mudar muito até 07 de outubro, dia das eleições. 

Estranheza: Ideli Salvati, que já foi senadora e ministra (portanto é muito bem conhecida de todos os catarinenses) só aparece com 8%. E o candidato a governador do PT, Décio Lima, tem 17%. Esses números são estranhos já que normalmente quem vota no PT o faz para todos os cargos. E mais da metade dos que votam em Décio Lima, então, não estão votando na Ideli. Além disso, Ideli é a única mulher conhecida candidata ao Senado. E muitas mulheres, inclusive de outros partidos, dizem que darão um dos dois votos nela. A se conferir nas próximas pesquisas.

Loreno Siega - Revista Visão