As instituições de segurança pública, órgãos voltados ao exercício do transporte e escolas têm um trabalho árduo e contínuo pela frente: primeiro, impressionar a sociedade quanto às tristes estatísticas de mortes, feridos, traumas e invalidez provocados por acidentes de trânsito, com graves consequências, afastamento do trabalho, tragédias na família, subtração de vidas, procrastinação da realização de sonhos. A programação da Semana Nacional do Trânsito, de 18 a 25 de setembro, acabou de ser concluída em todo o país e o alerta permanece, incessante, pelas próximas décadas.

Em Lages, a Diretoria Municipal de Trânsito (Diretran) fiscalizou, com uso do radar portátil, a velocidade praticada em 24 trechos do município, em dias de boa estabilidade e de chuva, em que a regra é a direção a 40 e 60 quilômetros por hora, por todos os tipos de veículos. No período da Semana do Trânsito foram fiscalizados em torno de 570 veículos, destes, 67 foram abordados para que os motoristas recebessem orientações com a finalidade de conscientização dos condutores.

Flagrantes inquietantes preocuparam os agentes de autoridade de trânsito, a exemplo dos chocantes 124 quilômetros por hora de um veículo de passeio na avenida Santa Catarina, próximo ao Presídio Regional Masculino, o dobro do permitido naquela via. Apesar dos postes de iluminação pública, da renovação da pintura da sinalização horizontal central e lateral nas principais avenidas e da marcação com tachões e pinturas novas em dezenas de pontos, provocando a redução da velocidade e para coibir ultrapassagens indevidas em faixa contínua, como em trechos da própria avenida Santa Catarina, os motoristas abusam e arriscam a própria vida e a de seus passageiros.

Os maiores problemas com excesso de velocidade foram detectados nos acessos Norte (avenida Juscelino Kubitschek) e Sul (avenida Santa Catarina), “os quais, inclusive, são os lugares onde acontecem geralmente os acidentes mais violentos, com mortes”, pontua o agente Luis Ricardo Lehmkuhl.

Na maioria dos locais a velocidade permitida é de até 40 quilômetros por hora, pois geralmente o radar foi aplicado nos endereços onde estão as lombadas eletrônicas inativadas. Na avenida Belizário Ramos (Carahá) houve mudança para 60; a Duque de Caxias foi alterada de 50 para 60; a avenida Bruno Luersen é de no máximo 60 quilômetros por hora, conforme sinalização; a Presidente Vargas é de 50, e nos Acessos Norte e Sul é de 60. “A Semana do Trânsito para nós não é diferente do que já fazemos todos os dias. Claro, existe uma intensificação, mas nos deparamos sempre com obstáculos a serem superados”, percebe Lehmkuhl. Lages possui, atualmente, 109.625 veículos, entre automóveis, caminhões, caminhões trator, caminhonetes, camionetas, ciclomotores, experiência, microônibus, motocicletas, motonetas, motores casa (motorhome), ônibus, reboque, semi-reboque, sidecars, tratores de rodas, tratores esteira, tratores misto, triciclos e utilitários.

Compreenda a oscilação das velocidades máximas

Em relação às velocidades máximas permitidas - Nas vias urbanas: 80 Km/h nas vias de trânsito rápido, 60 Km/h nas vias arteriais (onde há maior fluxo de veículos, como a Dom Pedro II e Luís de Camões), 40 Km/h nas vias coletoras (ruas transversais principais que desembocam nas avenidas maiores, em direção à área central) e 30 Km/h nas vias locais (ruas dos bairros, com menor fluxo). Nas rodovias (que são as vias rurais asfaltadas): 110 Km/h para automóveis, camionetas e motocicletas, 90 Km/h para ônibus e microônibus e 80 Km/h para os demais veículos.

Poder de polícia de trânsito

Educar, orientar, fiscalizar, organizar o trânsito e auxiliar motoristas e pedestres com o intuito de preservação da vida. Todos os atos são vinculados, ou seja, na necessidade de uma autuação (aplicação de multa) por infração, deve prestar as informações de educação e então proceder com a devida penalização em desobediências referentes à documentos do carro (licenciamento e IPVA), velocidade incompatível com a sinalização da via, estacionamento irregular e Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Os agentes de trânsito têm poder de polícia de trânsito.

O agente mais próximo do cidadão

Em todos os dias da Semana Nacional, em Lages foram distribuídos panfletos em blitze educativas, intervenção com o Palhaço Tremendão e Amigos e dicas da pista educativa, em que crianças e adolescentes aproveitam, de forma lúdica e animada, as dicas dos agentes em uma pista de trânsito simulado, com quadriciclos, semáforos, placas verticais e sinalização horizontal, cones e faixa de pedestre.

Fotos: Diretran/Divulgação - Texto: Ascom/PML