Comenta-se em alguns círculos políticos e sociais da cidade o iminente "desembarque" do vereador e candidato a deputado estadual Lucas Neves do PP de Lages. Ele estaria deixando a agremiação desgostoso com a falta de apoio que parte da cúpula do partido de Lages lhe negou nas últimas eleições, quando fez mais de 26 mil votos e com apenas 3.704 votos a mais estaria eleito. 

O rumo político de Lucas Neves (e de outros políticos de Lages que ainda não podemos revelar o nome - mas é gente "graúda") seria o PSL, partido que elegeu em SC quatro deputados federais, seis deputados estaduais, levou para o 2º turno o seu candidato a governador, Comandante Moisés e quase elegeu o seu candidato ao Senado, Lucas Esmeraldino. 

Como se sabe, com algumas boas exceções, o oportunismo  político é muito grande quando determinado partido simplesmente se torna um dos maiores do Brasil na "onda" Bolsonaro. E fidelidade partidária, também com boas exceções, é coisa de poucos partidos e políticos. O próprio Bolsonaro em 28 anos como deputado já trocou de partido APENAS NOVE VEZES. 

Loreno Siega - Revista Visão 

Lucas Neves se manifesta sobre possível saída do PP

Loreno, boa tarde. 

Li uma nota a respeito de uma possível mudança de partido. 

Em março deste ano, através do amigo Daniel Freitas, que na época era vereador do PP de Criciúma, fui convidado a ingressar no PSL, para concorrer a deputado estadual. Na mesma época também recebi convite do Paulinho Bornhausen para ir pro PSB. Não aceitei nenhum dos dois convites, fiquei no PP. 

Entretanto, passada a eleição de domingo, não houve qualquer movimento nesse sentido. Eu fico no PP, pelo menos até 2020 - que é quando abre a janela para migração partidária. Eu não seria ingênuo de trocar de partido agora e correr o risco de perder o mandato. 

 

Grande abraço

Lucas Neves - Vereador do PP de Lages