O governador Eduardo Pinho Moreira confirmou na manhã desta sexta-feira, 12/10, a liberação de R$ 20 milhões para obras de contenção de encostas na SC-390, a Serra do Rio do Rastro. Os recursos virão do governo federal e foram garantidos após um encontro na Casa D´Agronômica com a presença do governador e dos ministros Carlos Marun, da Secretaria de Governo, Vinícius Lummertz, do Turismo, e do secretário nacional da Defesa Civil, o catarinense Newton Ramlow.

Segundo o governador, os ministros foram sensibilizados depois de vários pedidos feitos por parte da administração estadual. A licitação para escolher a empresa que fará a obra deve ser lançada já na próxima semana.

“O projeto de adequação da Serra do Rio Rastro é uma ação que o governo do Estado vem tratando há tempo com o governo federal. A intervenção é necessária pelo escorregamento de rochas, um processo perigoso que tem causado intranquilidade, obstrução da rodovia e acidentes com risco elevado”, disse Pinho Moreira.

Há poucas semanas, o governador já havia anunciado obras de revitalização de outro trecho da SC-390, entre Orleans e Lauro Müller. As duas intervenções darão mais segurança para os motoristas que trafegam pelo sul do Estado e também para quem se desloca para a Serra Catarinense.

“São ações importantes para o desenvolvimento do turismo na região. Também faremos uma parceria público-privada para a edificação de um mirante no alto da Serra do Rio do Rastro. É uma conquista para Santa Catarina”, afirmou o governador.

Uma visita à região estava prevista para ocorrer nessa sexta-feira, porém um problema com a aeronave impediu o sobrevoo. Com isso, o governador afirmou que a ida dos ministros à Serra do Rio do Rastro ocorrerá nos próximos dias.

O ministro Carlos Marun salientou a importância tanto turística quanto econômica da rodovia, um dos ícones de Santa Catarina, e disse que as reivindicações do governo estadual sensibilizaram a presidência.

“O presidente Temer recebeu diversos pleitos de Santa Catarina e solicitou para que fossem atendidos, de modo a preservar este importante patrimônio turístico brasileiro, que é a Serra do Rio do Rastro”, afirmou.

O catarinense Vinicius Lummertz, ministro do Turismo, destacou a sintonia entre o governo do Estado e a presidência, fundamental para a liberação da verba:

"A integração entre os governos estadual e federal é fundamental para dar respostas adequadas às demandas da população. A Serra do Rastro merece toda a atenção que está sendo dispensada ao local"

A obra 

Depois de um mês de trabalho, técnicos da Defesa Civil de Santa Catarina identificaram 25 pontos que deverão sofrer intervenção: 20 deles estão localizados na parte sinuosa da Serra; três na parte em asfalto chegando a Lauro Müller; e dois em Orleans, na região de Pindotiba, onde há recorrência de deslizamentos e quedas de blocos.

O assessor técnico da Defesa Civil de Santa Catarina, que coordenou o trabalho, Humberto Alves da Silva, explicou que as obras terão impacto mínimo, para não ofuscar a beleza natural do local. Para a contenção, foram escolhidas telas metálicas de alta resistência que ficarão quase que imperceptíveis a quem deseja contemplar o trajeto. O material também é menos agressivo ao meio ambiente.

“Poderíamos optar por outros modelos de intervenção, mas optamos pelo que não vai causar uma agressão visual na paisagem. As telas estarão ancoradas na rocha sem que o usuário da rodovia perceba”, apontou o técnico.

Prioridade para a segurança

Ainda segundo Humberto Alves da Silva, o prazo de conclusão da obra dependerá de muitas condições, desde o clima (neblina, vento e chuva) até o aparato de logística para a realização dos trabalhos.

“Uma obra desse porte terá um tempo de conclusão mais elástico. Antes de tudo, vamos priorizar a segurança de quem estará executando esse trabalho”, reforçou o técnico.

A intervenção prevê o uso de guindastes, helicóptero, e até alpinistas que serão responsáveis pela remoção de blocos na eminência de queda. Durante os trabalhos, pode haver alterações no trânsito da rodovia.

  Assessoria de Imprensa  - Eduardo Pinho Moreira - Governo de SC