O empenho pessoal do prefeito de São Joaquim Giovani Nunes, em Brasília esta semana surtiu resultado. O documento que reconhece o Selo Prodetur + Turismo foi entregue pelo ministro do Turismo Vinícius Lummertz e o município está credenciado a contrair recursos para investimentos públicos e privados com taxas de juros diferenciadas e prazos alongados que podem chegar a 20 anos.

O município foi o quarto a receber o selo do Ministério do Turismo na Serra Catarinense e a partir de agora, projetos como da Rota dos Vinhos Finos de Altitude, podem ser viabilizados através do Fundo Geral do Turismo – Fungetur, que este ano promoveu investimentos de R$ 38 milhões e para 2019, tem previstos R$ 166 milhões para custeio à pequenos e médios empresários do setor.

O reconhecimento de São Joaquim com esta certificação significa que o município vem trabalhando em conformidade com os oito eixos do desenvolvimento do Plano Nacional de Turismo, e por tanto, está apto a contrair operações de crédito com algumas instituições financeiras credenciadas junto ao Ministério de Turismo.

A secretária de Turismo de São Joaquim Sara Corrêa observa que o projeto foi cadastrado com o auxílio da Amures na montagem do processo e preenchimento de documentos. Segundo ela, o objetivo deste documento é estimular ainda mais o desenvolvimento do enoturismo em São Joaquim.

Para receber o documento das mãos do ministro, o prefeito Giovani Nunes aguardou das 14h30 até às 17 horas, no Ministério do Turismo. No final do encontro comemorou: “Graças a Deus, deu certo! E enfim, conseguimos o Selo Prodetur +Turismo”.

Na fila de espera aguardando análise de documentação em Brasília, ainda se encontram os municípios de Bom Jardim da Serra, Urubici e Rio Rufino, que em breve devem ter o reconhecimento de municípios prioritários para receber recursos voltados ao turismo. 

Oneris Lopes - Assess. de Imprensa da Amures