Com a presença do Presidente do Instituto Órion, empresário Valmir Tortelli, de vários outros membros do Conselho de Administração da instituição;  do prefeito de Lages, Antonio Ceron; do Diretor Executivo da Órion, Claiton Camargo;  do ex-presidente da entidade e um dos principais idealizadores, empresário Roberto Amaral; imprensa e convidados, foi apresentado na noite desta segunda-feira (10/12) um balanço das ações desenvolvidas pelo Órion Parque Científico e Tecnológico até agora (dois anos e meio de atividades).

O presidente do Instituto Órion, Valmir Tortelli, demonstrou satisfação em sua fala, antes da apresentação dos números. Ele disse que o Órion Parque Tecnológico hoje é realidade graças à participação de dezenas de pessoas e instituições. “Temos no estado cidades muito mais importantes economicamente. E que não tem um Parque Tecnológico como o nosso. Aliás, entre as 13 cidades catarinenses onde estão previstos Centros Tecnológicos como o nosso nós fomos e somos o primeiro em funcionamento, sendo referência a todos os demais”, destacou. “Além de Lages, só Jaraguá do Sul inaugurou recentemente seu Parque Tecnológico, há poucos meses. E eles lá ainda estão bem no começo das ações”, lembrou.

Claiton Camargo, Diretor Executivo, apresentou os números. Em sua fala, destacou que no começo se pensava que bastava lançar editais para que empresas de tecnologia se inscrevessem para estar sediadas ou fazer parte do Orion Parque. Não. Foi preciso partir para diversas outras ações para que, aos poucos, Lages fosse despertando para o setor de tecnologia. Hoje, com o Órion, basta a pessoa ter uma ideia inovadora e querer leva-la adiante. O Orion Parque tem setores para colocar essa ideia no papel (elaborar projetos), buscar recursos de fomento (a maioria a fundo perdido), dar consultoria e ajudar a viabilizar o novo negócio.

Assim, de outubro de 2017 até o final de outubro deste ano, passou-se de apenas 7 empresas residentes no Centro de Inovação do Órion Parque para 27 empresas constituídas e já funcionando. Isso sem contar as outras diversas empresas que têm consultorias e apoio do Órion – fazendo parte da rede local – mas que tem sua sede fora do Órion e que também são atingidas e fazem parte. Nestas 27 empresas, já são 61 empreendedores (donos dos negócios). E mais 80 colaboradores diretos. Assim, todos os dias já são 140 pessoas atuando naquele prédio imponente. E ajudando a fortalecer e a consolidar um dos segmentos da economia que mais crescem no Brasil e no mundo.

Novas e grandes empresas no Parque Tecnológico

A partir de 2019, além do fortalecimento e desenvolvimento das empresas que já estão sediadas no Centro de  Inovação, devem iniciar sua instalação três novas grandes empresas no local: 1) a NDDigital (cujos trâmites para a doação definitiva do terreno à empresa já encontram-se na etapa final junto à Prefeitura - construirá sua segunda unidade em Lages); 2) a Flex Contact Center (que construirá uma unidade própria no Órion - a empresa já tem duas unidades em Lages, empregando 2.200 colaboradores diretos na cidade); 3) a Universidade Tecnológica do SENAC (que deverá investir R$ 40 milhões apenas na estrutura física no local - projeto já aprovado e autorizado pela Direção Nacional da entidade). 

Empresas residentes no Centro de Inovação do Órion Parque:

- CTA – Construtora Turma da Árvore (que projeta e viabiliza residências em  madeira tratada (pinus), incluindo os móveis no seu interior;

- Elo Gestão (terceirização de processos administrativos nos ramos dos negócios)

- Fertileasy (sistema para automação de irrigação para sistemas em campo, em estufa e hidroponia;

- Fleet Manager – Gestão de frotas veiculares;

- Flex Contact Center – Laboratório de Inovação da Flex (uma empresa com 12 mil colaboradores nos estados de SC e SP, incluindo duas unidades em Lages, empregando na cidade 2.200 colaboradores diretos);

- Fruitkeep (sistema de controle de umidificação de câmeras frias para reduzir perdas);

- IBEM – Instituto Brasileiro de Ensino Multidisciplinar (cooperação técnica);

- Ilergic (aplicativo que auxilia pessoas com alergias, intolerâncias ou doenças celíacas na tomada de decisão ao consumir produtos);

- Imagem TV (Filmagem de eventos e WEB TV – transmissões ao vivo pela internet);

- Inovadora Sistemas (softwares de gestão, especialmente para empresas do ramo de saúde e bem estar social);

- Instituto Orion (entidade que administra o Órion Parque Tecnológico e o Centro de Inovação Luiz Henrique da Silveira);

- Keyless (teclado touch colado na parte interna do vidro dos automóveis que permite abrir o carro digitando uma senha, sem o uso das chaves);

- LabCloud (plataforma e aplicativo web que auxilia laboratórios, clínicas veterinárias e tutores de animais);

- Lamelar (painéis autoportantes em madeira para estruturar e vedar ambientes num único processo construtivo);

- Leoas da Serra (gestão do projeto social e do time de futsal feminino de melhor destaque no Brasil na categoria nos últimos tempos);

- Limpar (plataforma multilateral B2C – Business-to-consumer – em residências familiares – na contratação de profissionais de serviço de limpeza);

- Melhor evento (trabalha com produção de materiais e apoio à realização de eventos de todos os portes);

- Lis Consultoria & Treinamento Empresarial (presta serviços multidisciplinares e personalizados a empresas);

- Pitfall Sistemas ((gestão de secretarias municipais);

- Platon (desenvolve soluções de TI e Comunicação das empresas);

- Quiron (serviço que possibilita a utilização precisa de defensivos e insumos agrícolas/florestais);

- Reconsidere (aplicativo móvel para gestão sustentável de resíduos sólidos);

- Salvo Soluções Digitais (tecnologia para agregar valor ao rebanho – bovinos, ovinos, equinos, suínos, etc);

- Scienco (biotecnologia);

- SerraLab (ambiente multifuncional, com pegada colaborativa, para empreendedores inovadores e transformadores);

- SF Geo-Sul Florestas (sensoriamento remoto por Veículo Aéreo Não Tripulado – VANT – para silvicultura de precisão);

- Softecsul Tecnologia (produção de softwares nas áreas administrativas e de lazer);

- Turma da Árvore (gestão pessoal das emissões de CO2 através do plantio de árvores);

 

Texto e fotos: Loreno Siega – Revista Visão