A Secretaria Municipal de Saúde fez apresentação de resultados dos trabalhos realizados no biênio 2017-2018, durante coletiva à imprensa, na manhã desta terça-feira (11 de dezembro), no auditório anexo ao Pronto-Atendimento (P.A.) Tito Bianchini. A explanação dos dados e informações foi feita pela secretária municipal, Odila Waldrich, e pela equipe de diretores desta Secretaria. A coletiva foi acompanhada pelo prefeito Antonio Ceron, pelo vice-prefeito Juliano Polese, e por vereadores, os quais receberam convite ara participarem da coletiva, a qual se constituiu em prestação de contas do trabalho geral desenvolvido pela Secretaria de Saúde.

Inicialmente, a secretária falou sobre o Sistema Único de Saúde (SUS): Como está estruturado, quem faz e como se faz a gestão do SUS. Em seguida, apresentou-se o Plano Estratégico da Secretaria, com explicações detalhadas de como é implementado e desenvolvido em nível municipal.

Após, cada diretor explicou as competências de cada Diretoria e os resultados obtidos de forma geral e integrada, sendo que a Secretaria Municipal da Saúde é gerida através da Diretoria de Regulação, Controle, Avaliação e Gestão de Informação; Diretoria Administrativa; Diretoria de Atenção Básica; Diretoria de Atenção Especializada, e Diretoria de Vigilância em Saúde.

No geral foram apresentados números de atendimentos: De exames, consultas, visitas pelos Agentes Comunitários de Saúde (ACSs), entre outros. Por exemplo, no mês de setembro deste ano, dos 5.865 pacientes que agendaram consultas médicas, 1.276 (20,8% dos agendamentos) não compareceram no local e dia da consulta. “Pedimos, encarecidamente, à imprensa em geral, que divulgue esses dados, pois muitas vezes recebemos críticas, enquanto que os usuários do SUS precisam se conscientizar de suas responsabilidades e uma delas é não faltar em uma consulta agendada, para não estar tirando o lugar de uma outra pessoa necessitada de atendimento médico”, ressalta a secretária da Saúde.

Conforme informações repassadas na coletiva, no Pronto-Atendimento Tito Bianchini são atendidas em média, por mês, 9.133 pessoas; realizadas 57.167 visitas domiciliares dos agentes de saúde e 47.915 atendimentos nas Unidades Básicas, e mais 5.800 consultas (na Policlínica), tudo isto somente no mês de novembro deste ano. Na Farmácia Básica são atendidas, por mês em média, 650 pessoas.

Odila disse que a prefeitura recebe de verbas (estaduais e federais), para a compra de medicamentos básicos, apenas R$ 140 mil mensais, valor este muito abaixo da demanda de gastos necessários e de acordo com a demanda de atendimentos. Odila Waldrich fez um apelo importante durante a entrevista: As pessoas que agendam consultas, exames ou demais atendimentos médicos, devem atualizar os seus telefones e endereços, isto é, manter sempre atualizados os seus cadastros junto à Secretaria da Saúde, para que desta forma elas possam ser comunicadas ou contatadas pelos profissionais de Saúde acerca de assuntos de seus próprios interesses.

Unidade de Pronto-Atendimento

Sobre a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), a qual passará a concentrar toda a demanda do Pronto-Atendimento Tito Bianchini, Odila Waldrich ressalta que deverá entrar em funcionamento no primeiro semestre de 2019. “A UPA só começará a atender a população lageana quando tudo estiver pronto. Temos hoje cerca de R$ 500 mil em caixa, de recursos federais, valor este apresentado pela gestão municipal anterior. E apenas para equipar totalmente a UPA são necessários investimentos da ordem de R$ 2 milhões, ou seja, de recursos próprios da municipalidade”, informou a secretária.

Texto: Iran Rosa de Moraes - Fotos: Marcelo Pakinha