Uma das ramificações do comércio que mais rendem movimentação econômica e postos de trabalho em suas funções internas operacionais e administrativas, além dos empregos indiretos, o setor comercial de autosserviço para aquisição de mercadorias de gêneros variados, o supermercado, vem assumindo cada vez mais múltiplos papéis, ultrapassando a tradicional função de oferecer alimentos, bebidas, artigos de limpeza doméstica e de higiene pessoal, com um leque ainda maior de opções, como a venda de itens para a casa, mesa e banho, degustações, área gourmetpara lanches e espaço para diversão das crianças. Em Lages, empresários supermercadistas se reuniram na noite desta quarta-feira (13 de fevereiro), para o Encontro Regional de Empresários Supermercadistas, no Serrano Tênis Clube, evento promovido pela Associação Catarinense de Supermercadistas (Acats).  Primeiro de seis Encontros regionais, este de Lages, englobando o Planalto Serrano, contou com a palestra “Na Velocidade das Mudanças”, ministrada por Artur Ximenes. Antes, no final da tarde, foi realizada a reunião exclusiva dos empresários, alinhando informações novas.

 

Com a proposta de aproximar a entidade das lideranças empresariais do setor, cada Encontro é dotado de uma agenda compacta de atividades. O presidente da Associação, Paulo Cesar Lopes, sublinha ser indispensável esta troca permanente de ideias sobre mercado, perfil de cliente, demanda econômica, atrativos comerciais, gestão de negócios, decisões estratégicas, entre outros pontos. “Apesar da crise, o setor vem crescendo em face dos investimentos em treinamentos, melhorias nas lojas, abertura, ampliação e reforma de estabelecimentos, visão de futuro econômico. Pelas nossas viagens e contatos com outros profissionais, temos informação de que Santa Catarina, comparada ao Paraná e ao Rio Grande do Sul, tem se sobressaído em larga diferença”, detalha Lopes.

 

No Encontro há apresentação do trabalho desenvolvido pela Acats aos associados, na defesa do setor e na representação institucional, discussão dos problemas regionais e sobre a aproximação da cadeia entre supermercadistas e fornecedores, assuntos tributários, jurídicos e comerciais, meios de pagamento e prevenção de perdas. Serve para atualizar e integrar os profissionais.

 

 

Em Santa Catarina são 1.246 empresas associadas à Acats, 12.540 check-outs (caixas), mais de 80 mil postos de trabalho, 1,3 milhão de catarinenses frequentadores das lojas por dia, faturamento anual das redes em R$ 24 bilhões, representando 6,5% do volume de vendas no país, e no nominal, em 2018, o segmento obteve o mesmo resultado de 2017, 2,35% de crescimento, sendo que o Brasil apresentou 1,25%.

 

Lages tem só a comemorar. Em abril de 2017 o município ganhou uma filial da gaúcha Stok Center, do Grupo Zaffari, e conta com unidades de outras grandes redes famosas dentro e fora do município, entre as quais MaxxiAtacado, BIG, Myatã, Martendal, Angeloni, Alvorada, Mezzalira, Bistek, Klöppel, bem como outras dezenas de estabelecimentos com décadas de atuação nos bairros. Cidade polo da Serra Catarinense, Lages recebe consumidores moradores dos municípios vizinhos e é comum ver carros com placas de fora cheios com suas compras, um movimento econômico de grande expressão. Mais de 1.700 pessoas trabalham em supermercados em Lages.

 

O prefeito Antonio Ceron, cuja família tem tradição no ramo de supermercados, foi presidente da Acats por duas vezes - 1988 a 1990 e 1990 a 1992. “Estamos felizes em Lages sediar este Encontro Regional, momento mais que oportuno pelo quadro em que se vive no país, exatamente para os empresários do setor se reunir e debaterem assuntos comuns neste cenário de expectativas positivas do empresariado. Lages tem um segmento no varejo muito forte, principalmente na área de supermercados, com empresas tradicionais em Santa Catarina aqui sediadas”, pontua Ceron.

 

Texto e fotos: Daniele Mendes de Melo