A prefeitura de Lages, através das secretarias da Saúde e da Educação, foi contemplada com duas emendas parlamentares impositivas de acordo com Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2018, da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). Impositiva quer dizer verba garantida. O autor das emendas foi o ex-deputado estadual, Fernando Agustini (Coruja).

As secretárias da Saúde. Odila Waldrich, e da Educação, Ivana Michaltchuk, receberam o documento no final da tarde desta quinta-feira (21 de março). O prefeito Antonio Ceron esteve com as gestoras. “Todo investimento em Saúde e Educação é bem-vindo. Em hipótese alguma um administrador deve pensar abaixo da linha da transparência e do compromisso com o dinheiro das contribuições da comunidade. Este montante será revertido em uma vida de presente e futuro ainda melhor para o povo de Lages”, antecipa o prefeito. Juarez Mattos esteve na reunião da tarde desta quinta-feira.

À Secretaria da Saúde serão destinados R$ 350 mil a serem aplicados na aquisição de equipamentos. Na manhã desta sexta-feira (22 de março) será realizada uma reunião para tratar sobre a definição do tipo de aparelho que deverá melhorar a qualidade de vida da população. Bem provavelmente será feita a opção por um equipamento a ser instalado na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), construída atrás do Terminal Rodoviário Dom Honorato Piazera, bairro Universitário.

Na Educação, o valor é de R$ 1.523.210,40, em que o objeto da emenda compreende a aquisição de livros. O prazo de previsão para a transferência destes recursos ao Município é até julho deste ano. Ressalte-se que a destinação dos recursos deve cumprir rigorosamente o objeto cuja proposição foi feita, não podem ser utilizados para outros fins públicos.

Os livros paradidáticos a serem adquiridos irão beneficiar estudantes das 129 unidades escolares da rede pública municipal de ensino - Centros de Educação Infantil Municipal (Ceims), Escolas Municipais de Educação Básica (Emebs) e Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emefs - as itinerantes da área rural). Serão distribuídos aos alunos de todos os anos educacionais, desde a fase de aprendizado em leitura no pré-escolar, até o ensino médio oferecido nas escolas do campo. Os materiais estarão em salas de aulas e escolas que possuem biblioteca.

Serão comprados livros de apoio complementar aos materiais das disciplinas já empregados, com entrega de acordo à faixa etária e conteúdos abordados, bem como livros em braile; exemplares de coleções; literaturas, como poemas, poesias, contos, fábulas, lendas, romances e crônicas, e obras de suporte aos próprios professores.

Costumeiramente, os livros já existentes nas salas de aula diariamente contam com sugestões bibliográficas em todas as áreas do conhecimento.

 

Texto: Daniele Mendes de Melo