Para qualquer empresário, seja ele de grande, pequeno porte ou microempreendedor individual, o maior desafio é se manter competitivo no mercado, crescer e evoluir. Atualmente, a cidade de Lages possui cerca de 6,8 mil microempreendedores individuais cadastrados no Portal do Empreendedor. 

Pensando no crescimento e desenvolvimento desse público, a coordenadoria do Sebrae na Serra Catarinense trouxe a Lages, nesta semana, representantes da empresa Impact Hub Continente, responsável pela metodologia de Salto – Aceleradores de MEIS.

Eles apresentaram um modelo de aceleramento de MEIs aplicado no município de Palhoça e que tem contribuído com os desenvolvimentos dos empresários. A metodologia é semelhante a utilizada com as startups. Na avaliação do coordenador regional do Sebrae, Altenir Agostini, os dados de Lages são bons. A maioria dos empreendedores que buscou a formalização continua em atividade, mas é preciso evoluir. “O que nós estamos propondo é capacitar esse microempresário para as próximas etapas de crescimento do negócio”.  

CEO do coworking Impact Hub de Florianópolis, Gabriella Werner, destacou durante reunião com representantes da Prefeitura de Lages que no Brasil são poucos os microempreendedores que evoluem ao ponto de se tornar microempresa, cerca de 0,02%. 

A administração municipal já desenvolve diversos programas voltados ao desenvolvimento, atendimento e capacitação de microempreendedores. Como o Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), desenvolvido em parceria com o Sebrae. O programa tem o objetivo de estimular o comportamento empreendedor em crianças e adolescentes nas escolas. 

“Estamos sempre voltados a impulsionar o empreendedorismo e vamos estudar a aplicação dessa metodologia para incentivar o crescimento de quem empreende em nossa cidade”, frisou o vice-prefeito Juliano Polese.

Por Catarinas Comunicação