Grande apoiadora e realizadora de ações ligadas ao desenvolvimento de Lages e região, a Associação Empresarial de Lages recebeu nesta segunda feira, 08 de abril, Diogo Machado, sócio da Glóbulo, empresa especialista em reposicionamento de marcas e que está desenvolvendo um trabalho para identificação de um propósito único para Lages.

O projeto será realizado em duas etapas. A primeira consiste no levantamento de dados sobre cenário, benchmarking, tendências e comportamentos sob diversas perspectivas, através da avaliação destes dados é possível fazer um levantamento de oportunidades e direcionar ações estratégicas. A segunda etapa tem o objetivo de definir o posicionamento da marca e a proposta de valor, alinhando o discurso com todos os stakeholders.

De acordo com o Diogo, o trabalho que inicia a partir desta reunião tem o objetivo de “achar outros caminhos, que não sejam só os governamentais, para colocar Lages novamente na importância que já teve na década de 1950 e 1960, quando era a segunda maior economia do estado”. Ainda segundo ele, este projeto não recebeu dinheiro público. “Os R$ 90 mil que é o custo deste projeto, que terá 4 meses de duração, foram todos levantados dentro da iniciativa privada. Klabin, NDD, Flex, Engie, CJ Automotiva, Expert Engenharia e Transul deram o aporte financeiro necessário para que o projeto aconteça”, explicou.

O sócio da Glóbulo explicou que a primeira ação desta etapa do projeto, consiste em uma dinâmica virtual, ou seja, um levantamento de dados que visa conhecer as considerações e visões de toda a população sobre Lages. As respostas servirão para identificar as percepções que as pessoas tem sobre a cidade. Em seguida, serão realizadas dinâmicas presenciais, com 50 empresários que serão indicados por entidades para que o levantamento de informações sobre as potencialidades de Lages.

Outro ponto destacado por Diogo foi com relação a este trabalho não ser da prefeitura e também de nenhuma entidade. “Este trabalho não pode ter pai nem mãe. Ele tem que ser de comunidade para comunidade”, falou. Toda sociedade pode e deve participar deste importante processo de identificação do proposito de Lages. As respostas são confidenciais e serão utilizadas apenas para a elaboração do projeto.

Sheila Rosa - Gerente de Comunicação da ACIL