“Avançamos um passo fundamental no atendimento de saúde, em Lages”, declarou a secretária Municipal, Odila Waldrich, na abertura do I Seminário Municipal de Atenção Domiciliar. Estava se referindo à implantação do Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD), um programa que existe em apenas sete municípios de Santa Catarina.

O SAD visa complementar as ações de saúde existentes no município, redistribuindo as ações e dinamizando o fluxo de serviços. O foco central do atendimento será domiciliar, evitando o deslocamento do paciente até as unidades de saúde. Desta forma, o doente poderá receber tratamentos de baixa e média complexidade em sua residência.

Depois que o paciente for incluído no programa, através do SISREG (Sistema de Central de Regulação) da Secretaria Municipal de Saúde, o atendimento será realizado em diversas etapas: triagem, avaliação, acompanhamento da evolução do doente e a realização de algum eventual procedimento médico.

O PAD será efetivado a partir do dia 13 de maio e terá a sua base na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O funcionamento será das 7h até as 19h, inclusive em finais de semana e feriados. Cada equipe do SAD contará com médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem.

De acordo com Carolina Siqueira Ribeiro Lima, coordenadora do SAD, o programa, que segue os princípios do Home Care, atenderá desde cuidados paliativos até casos de alta complexidade, possibilitando um maior dinamismo aos serviços de saúde e diminuindo a demanda por internações hospitalares. “A ideia é humanizar os serviços de saúde, manter os vínculos familiares e prestar um atendimento de qualidade”, concluiu.

O prefeito Antonio Ceron e o vice Juliano Polese prestigiaram a abertura do Seminário Municipal de Atenção Domiciliar, no auditório da Escola de Educação Básica Vidal Ramos Júnior.  

Texto: Raul Arruda Filho - Fotos: Marcelo Pakinha