A Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem de Lages (CDL Jovem) realizou nesta quinta-feira (30) o Dia Livre de Impostos (DLI), mais de 30 comerciantes revenderam alguns produtos sem a cobrança abusiva de impostos, uma forma de demostrar a alta carga tributária que a população paga no Brasil.

As lojas participantes foram decoradas com balões e cartazes orientando as pessoas sobre a mobilização nacional do Dia Livre de Impostos. No  início da tarde estava previsto um apitaço com faixas e cartazes percorrendo as principais ruas do centro e também uma tenta seria montada no calçadão Tulio Fiuza de Carvalho, para esclarecer as dúvidas da população, mas por conta da forte chuva o encontro foi cancelado. “Nosso apitaço não aconteceu, mas fizemos questão de passar em todos os pontos participantes da nossa ação para orientar a população sobre os impostos abusivos e principalmente ganhar força e representatividade.”, explicou o coordenador da CDL Jovem Adriano Alves de Almeida.  

Dentre as ações da DLI, foi realizado o Painel de Lideranças com o tema: Redução da Carga Tributária no Brasil. O auditório da Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac) estava lotado de acadêmicos, coordenadores, professores, imprensa, empresários e a comunidade interessada em expressar sua insatisfação com a tributação abusiva, onde se paga muito e se economiza pouco.

O Painel foi transmitido ao vivo pelos canais de comunicação da CDL Jovem, CDL Lages e Imagem TV, mediado pelo vice-presidente de marketing Arnaldo Sousa. O painel foi dividido em blocos e teve uma dinâmica interativa e ágil entre perguntas e respostas.

Participaram a Deputada Federal Carmen Zanotto, Deputado Estadual Marcius Machado, Prefeito de Lages Antônio Ceron, Kaio do Amarante Reitor da Uniplac, Sérgio Dalagnol presidente do Observatório Social, Júlio Cesar Machado presidente do SindCont Serra, Marcos Tortelli presidente da CDL Lages, Adriano Alves Almeida coordenador da CDL  Jovem, Thiago Mazuhy  Andrade coordenador da Acil Jovem.

Ainda há dúvidas sobre quanto se paga de impostos

A tributação abusiva limita o consumo da população brasileira e serve de freio para o crescimento econômico. Em um ranking de 30 países o Brasil é 14° país que mais arrecada impostos e está em último lugar que melhor retorna.  

Um levantamento apresentado pela CNDL e SPC Brasil mostra que o desconhecimento sobre o peso da carga tributária não é exclusividade dos consumidores. Os micro e pequenos empresários que atuam no comércio e serviços revelam que apenas 22% garantem saber exatamente o percentual de imposto cobrado nas transações comerciais feitas na sua empresa. Pouco menos de um terço (32%) diz saber um valor aproximado, enquanto 41% não souberam responder. A maioria dos empresários também não sabe qual é a fatia do faturamento que vai para o pagamento dos impostos: somente 14% conhecem valor exato contra 31% que sabem de maneira aproximada e 48% que nem mesmo tem ideia.

Camila Constantini - Assess. de Imprensa da CDL de Lages