A doutoranda Letícia Scopel Carniel, do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages, participou de um congresso internacional em Helsink, na Finlândia, onde apresentou dados do projeto de doutorado.

Letícia esteve no 29º Encontro Anual da Sociedade de Ecotoxicologia e Química Ambiental (Setac) Europa, de 26 a 30 de maio, uma organização internacional dedicada ao estudo, análise e solução de problemas ambientais, gestão e regulação de recursos naturais, pesquisa e desenvolvimento e educação ambiental.

A doutoranda apresentou o projeto de tese, que tem como objetivo aprimorar a análise de risco de agrotóxicos para os organismos de solo que não são alvo das moléculas, como as minhocas e os colêmbolos, por exemplo.

Sobre o trabalho

O trabalho, que tem parceira da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA), busca atualizar o guia para acessar o risco para esses organismos na Europa e gerar uma regulação para o Brasil. "Temos trabalhado em parceria com o Ibama para tentar desenvolver esse guia para o Brasil. Nosso País ainda não avalia propriamente o perigo dos agrotóxicos para esse grupo que é tão importante para o equilíbrio ambiental dos nossos solos", diz ela..

E evento na Finlândia teve rodas de debate e participação de especialistas mundialmente conhecidos, de diversos países europeus. "Eu não poderia estar mais feliz, enquanto pesquisadora. Ver que os resultados de um projeto de uma universidade brasileira pública e de qualidade, como é a Udesc, tem relevância a nível global é uma experiência única e emocionante. Sou grata aos meus orientadores e supervisores pela oportunidade de fazer parte desse momento único da história da ecotoxicologia terrestre", comemora.

Esta não é a primeira vez que a acadêmica apresenta trabalhos em evento internacional. Em 2015, ela fez duas apresentações orais e duas em forma de pôsteres, na 11º Reunião Bienal da Setac América Latina, em Buenos Aires, na Argentina, referente a pesquisas desenvolvidas no laboratório de Ecologia do Solo da Udesc Lages.

Diploma terá dupla titulação 

Letícia está concluindo o doutorado na Udesc Lages, em regime de cotutela com o doutoramento em Biociências - Ecologia, na Universidade de Coimbra (UC), em Portugal. A tese, redigida em inglês, será defendida no Brasil, em 9 de julho, e a acadêmica receberá um diploma único, com dupla titulação: Ciência do Solo e Ecologia.

No Brasil, ela tem como orientador o professor Osmar Klauberg Filho, da Udesc Lages, e como coorientador o professor Dilmar Baretta, da Udesc Oeste, em Chapecó. Ainda faz parte do comitê de orientação, no Brasil, a professora Julia Niemeyer, da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc) em Curitibanos.

Na Universidade de Coimbra o orientador é professor José Paulo Sousa e o coorientador é o professor Tiago Natal-da-Luz. Também faz parte do comitê de orientação no exterior a pesquisadora Silvia Pieper, chefe de equipe na Umweltbundesamt (UBA), órgão ambiental alemão, equivalente ao Ibama, no Brasil.

 

Assessoria de Comunicação da Udesc Lages