Quem votou no atual governador de Santa Catarina deve gostar de pagar impostos Na última quinta-feira (01/08), quando entrou em vigência o fim da política de incentivos fiscais para uma série de produtos e segmentos da economia do Estado, o que aconteceu na prática foi a elevação do tributo para vários produtos. 

Se Raimundo Colombo, em seus sete anos de governo, orgulhava-se de não ter elevado ou criado um centavo a mais de impostos, o atual governador parece bastante "guloso". E quem vai pagar essa conta seremos nós, pobres mortais, consumidores sem opção. 

O gás de cozinha, por exemplo, que já está com preços lá nas alturas, passou de 7% de ICMS para 17%, ou seja, um aumento de quase 150% no valor do referido tributo, o que fará o botijão ter seu preço mais uma vez reajustado em pelo menos mais R$ 10,00. 

Vejam no gráfico abaixo como era a tributação e como ficou a partir do fim da política de isenções em Santa Catarina:

Com a palavra, quem votou no Carlos Moisés, governador do PSL.