Um dos cursos mais esperados ocorre em novembro e já? esta? com as inscrições abertas. O uso de cadáveres frescos possibilita o aperfeiçoamento de profissionais de saúde nos diferentes métodos de retalho e sutura.

Santa Catarina tem o primeiro Instituto de Treinamento em Cadáveres Frescos (ITC) do Brasil. Localizado em Balneário Camboriú?, Santa Catarina, a instituição conta com um novo conceito de treinamento cirúrgico. 

“Um dos diferencias e? o uso de cadáveres frescos, diferente do cadáver dissecado, que e? utilizado convencionalmente em treinamentos e experimentos. Os cadáveres frescos permitem uma maior precisão, realidade e vivencia com o corpo humano”, aponta o sócio-fundador da EME Doctors, empresa especializada em formações na área médica e idealizador do ITC, Dr. Mohammed Hussein Abou Wadi (Oral Esthetic, de Lages). 

Dr. Mohammed ainda explica que o ITC preserva características do tecido vivo do cadáver permitindo que o profissional da saúde simule procedimentos clínicos ou cirúrgicos em condições muito similares a?s que serão encontradas na sua rotina diária. A prática de uso de cadáveres frescos e? comum nos Estados Unidos, país responsável por exportar os cadáveres frescos utilizados no ITC.

“O ITC e? um centro de excelência e o primeiro no Brasil a adotar essa tecnologia. Com ele, os profissionais da área da saúde de Santa Catarina e de todos os outros estados do Brasil tem acesso a cursos de altíssima qualidade, com profissionais renomados e especializados com ferramentas e produtos que são fundamentais para o desenvolvimento da área de saúde. Promover ensino de qualidade unindo teoria e prática é  um dos nossos objetivos”, ressalta Dr. Mohammed.

Treinamento de Sutura e Retalho em Cadáveres Frescos

Pensando no aperfeiçoamento dos profissionais médicos, a EME Doctors implantou o Treinamentos de Sutura e Retalhos em Cadáveres Frescos, ministrado no ITC. O treinamento ocorre no dia 09 de novembro e já? esta? com as inscrições abertas. O público alvo são médicos e graduandos de medicina. 

“O curso possibilita o aperfeiçoamento dos diferentes pontos, nós e linhas de sutura em tecidos muito parecidos com o organismo vivo. Todos os médicos devem desenvolver e treinar as diferentes técnicas de suturas. Somente assim estarão preparados para tomar as melhores decisões sobre qual técnica e material utilizar nas mais variadas situações”, explica o sócio-fundador da EME Doctors, cirurgião geral e participante do corpo docente, Dr. Gustavo Deboni.

O treinamento, com carga horária de 8 horas, tem como objetivo desenvolver as diferentes técnicas de suturas, assim como a dissecção da face e abordagens plásticas, ensinando os diferentes tipos de pontos e nós cirúrgicos. 

Inicialmente, serão ministradas aulas quanto aos conceitos de assepsia e anti-sepsia, materiais cirúrgicos e técnicas operatórias. Depois, o manuseio de instrumentos cirúrgicos, seguindo uma elaborada técnica. Além disso, o profissional irá conhecer e utilizar os diferentes tipos de fios e suas aplicações para a realização de atividades práticas em cadáveres e aplicação de retalhos e zetaplastia.

“Este treinamento, com uma abordagem teórica e prática, torna o aprendizado de extrema qualidade, eficiência e precisão. E? incomparavelmente superior aos treinamentos executados em modelos pré?-fabricados. Assim, e? possível reproduzir as técnicas em uma realidade palpável e verdadeira que praticamente se iguala ao que estes profissionais irão encontrar na vida real”, conclui Dr. Deboni.

 Presse Comunicação Empresarial - Nathália Heidorn