O maior evento católico de Santa Catarina, a Romaria da Terra e das Águas reuniu mais de 10 mil romeiros e romeiras na Paróquia São Pedro em São José do Cerrito neste domingo, 15 de setembro.  “Semeando vida no campo e na cidade” foi o tema da 25ª romaria, e o lema, “A criação inteira geme e sofre como que em dores de parto, esperando a libertação” (Romanos 8,22).

Desde sexta-feira,  cerca de 300 jovens, integrantes das pastorais e movimentos das juventudes  de todo o estado, realizaram acampamento,  na capela da Ermida, próxima à estátua do monge São João Maria, como uma atividade da Romaria. Logo cedinho, neste domingo, as juventudes do acampamento e as lideranças de São José do Cerrito, foram à Boa Parada, recepcionar os romeiros e romeiras das dez dioceses que integram o Regional Sul 4 da CNBB, com  café, pão caseiro e orelha de gato. Dez bispos, presbíteros, irmãs, leigos e leigas participaram do maior evento católico do estado de Santa Catarina.

Na sequência, a Romaria da Terra com todos os participantes, seguiu por 2 Kms até à gruta Nossa Senhora de Fátima, em São José do Cerrito.  A padroeira da diocese de Lages, Nossa Senhora dos Prazeres, foi levada na frente, num carro de bois. Os romeiros cantaram e rezaram durante todo o trajeto. Na gruta Nossa Senhora de Fátima, plantaram uma cruz de cedro, símbolo da Romaria da Terra e das Águas. Nesse momento, os romeiros  receberam pequenas cruzes de madeira, como lembrança do evento, que na sêquencia  foram abençoadas.

Depois, os romeiros se dirigiram ao pátio da Paróquia São Pedro, onde havia tendas das 25 paróquias da Diocese de Lages, que serviram almoço gratuitamente aos participantes do evento. “Foram momentos de partilha e oração, muita fé, reflexões sobre a vida no campo e na cidade”, comenta Maria Helena Marin, do CPC do santuário Santa Cruz/ Catedral, de Lages.

Durante e após o almoço, ocorreram apresentações artísticas e culturais,  do Grupo Menestrel Faze Dô, Infância  Missionária, Pastorais e Movimentos das Juventudes.

A missa iniciou por volta das 14 horas, presidida pelo bispo da Diocese de Lages Dom Guilherme Werlang. O bispo auxiliar de Brasília, e ex-secretário geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner, fez a pregação do sermão. Em sua avaliação, Dom Guilherme afirmou que “a romaria superou as expectativas, em todos os seus momentos, com a participação fervorosa e lutadora do povo romeiro de Santa Catarina, porque nós somo comprometidos com a Igreja para  semear a vida no campo e na cidade”. A próxima diocese a receber a Romaria da Terra e das Águas de Santa Catarina será Florianópolis. Ela ocorrerá no mês de setembro de 2021.

Texto: Adriana Palumbo - Fotos: Uilian Dalpiaz e Franklin Machado