Estão se tornando comuns casos de pacientes que, revoltados com a demora do atendimento agem com violência contra médicos, enfermeiros e profissionais da saúde da rede pública. Para debater o assunto, a Câmara Municipal realizou uma audiência pública na quinta-feira (24/11) com o tema "Violência Institucional e os Impactos para os Serviços de Saúde do Município". 

Proposta pelo vereador Jean Pierre Ezequiel (PSD), a reunião apontou que o município deve investir em campanhas de conscientização e prevenção à violência no ambiente de trabalho como solução ao problema. As ações também poderão ser difundidas através do Conselho Regional de Enfermagem, dos sindicatos, órgãos e demais instituições. "Não podemos mais permitir esse tipo de situação contra o servidor público, precisamos agir para conscientizar as pessoas", frisou o proponente.

Durante a sessão, houve manifestações dos participantes e o desabafo da gerente da Farmácia Básica, Bruna Sviercowski, vítima de violência durante o trabalho naquele mesmo dia. "Eu fui agredida e levei um tapa no rosto de uma paciente", disse, emocionada, e completou: "As pessoas precisam se conscientizar, resgatar os valores que se tem dentro de casa. [...] Todo mundo tem problemas, mas isso não significa que devo descontar as minhas frustrações nos outros".

Informações: Imprensa Câmara de Vereadores