Inaugurada no último sábado (23), a revitalização da Praça João Costa (calçadão de Lages) deu o que falar, principalmente sobre a arborização do local.

De fato, pelo tamanho que a praça ficou e pela quantidade de árvores que haviam no local antes das obras, parece que a arborização foi deixada de lado, porém o engenheiro agrônomo, da Prefeitura de Lages, Giovanni Tomazelli, detalha que foram plantadas dezenove novas árvores no local das seguintes espécies: Aroeira, Ipê-roxo, Ipê-amarelo, Pau-ferro, Inga-feijão e Butiá.  “A antiga Praça tinha dez árvores, sendo um ipê doente, quatro coqueiros: dois doentes e dois transferidos para outra praça, e alguns ligustros”, explica.

Giovanni lembra ainda que o ligustro é considerado uma espécie invasora agressiva, que prejudica outras árvores nativas e causa danos à saúde das pessoas e em equipamentos urbanos como: ruas e calçadas. “O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina proibiu no Estado e recomenda sua substituição na paisagem urbana. Portanto, houve um saldo de nove novas  árvores na Praça. Evidente que estas plantas vão demorar um pouco para crescer e fazer sombra, mas é o processo natural de qualquer mudança. Cabe a todos nós cuidar destas árvores para que num futuro próximo possamos desfrutar de suas sombras e suas belezas”, ressalta.

Água do chafariz

Outra questão levantada é sobre as águas do novo chafariz.  Segundo a prefeitura, a água é bombeada de reservatório específico. O sistema utilizado para o abastecimento de água do chafariz é um reservatório que existe embaixo do piso da Praça, somente para o equipamento. A água é tratada e reutilizada para o uso no local. O bombeamento eletrônico garante o funcionamento do chafariz, sem que haja a necessidade de se utilizar água da rede normal de abastecimento da Semasa.

Informações e fotos: Ascom PML