A planilha de revisão de custos do transporte público apresentada pela Transul, e que deve entrar em vigor em janeiro de 2020, já está sob análise na Prefeitura de Lages. Este ano, há um novo objeto nos cálculos a ser considerado. É que, a partir do Contrato de Concessão firmado entre a Prefeitura e a Empresa, há uma cláusula que prevê a revisão do equilíbrio econômico-financeiro, a cada três anos.

Após os cálculos da revisão chegou-se ao índice de reajuste de 10,29% sobre a tarifa vigente, determinado principalmente pela expressiva majoração dos insumos ocorrida nos últimos 12 meses, assim como, pela redução acentuada de passageiros.

Quanto aos insumos, entre os que mais pesam na planilha, sem dúvida, é o óleo diesel que sofreu um aumento médio de 14,52%. Já os salários influenciaram em 5,15%; os pneus em 8,63%; ônibus em 7,33%, entre outros. Diante desses impactos, o reajuste solicitado elevaria a tarifa para R$ 4,22 na antecipada e de R$ 4,40 na embarcada.

A Transul recorreu a todas as prerrogativas possíveis para não onerar os usuários em demasia. “Assim que obtivermos um posicionamento da Prefeitura, vamos oficializar os novos valores das tarifas”, complementa o diretor da empresa, Humberto Arantes.