A medida de prevenção e enfrentamento ao Covid-19, publicada pelo governador Carlos Moisés (PSL) na terça-feira.

Com a publicação do decreto de situação de emergência em Santa Catarina para enfrentamento da pandemia decorrente do coronavírus com necessidade de restrição da circulação de pessoas, foram definidas mais restrições de serviços nos próximos dias (veja abaixo). A medida, publicada pelo governador Carlos Moisés (PSL) na terça-feira (17), tem prazos de validade diferentes para as determinações.

A decisão foi tomada após a identificação de transmissão comunitária, quando não é possível estabelecer de onde partiu o contágio, na região Sul do estado. Segundo o governo, a situação pode ser identificada em outras regiões a qualquer momento.

·         BOATOS: o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus

·         VÍDEOS: série especial mostra perguntas e respostas

O último boletim do Ministério da Saúde aponta que Santa Catarina tem sete casos confirmados de casos da doença, mas o secretário de estado da Saúde, Helton Zeferino, disse durante a coletiva na terça que esse número é maior. O estado monitora 220 casos suspeitos.

O documento determina o início das novas determinações a partir desta quarta-feira (18). Mas, o governador informou que há um período para que os serviços possam se adequar ao decreto, inclusive em relação aos transportes, que ainda poderão circular durante o primeiro dia, como no caso de Florianópolis, que deve adotar as medidas a partir de quinta-feira (19).

Veja o que fica aberto

·         Farmácias;

·         Unidade de saúde;

·         Supermercados;

·         ?Postos de combustíveis;

·         Distribuidoras de água;

·         Distribuidoras de gás;

·         Tratamento e abastecimento de água;

·         Distribuição de energia elétrica;

·         Assistência médica e hospitalar;

·         Recolhimento de lixo;

·         Serviços de telecomunicações;

·         Funerárias;

·         Imprensa;

·         Segurança privada;

·         No governo: Secretaria de Estado de Segurança Pública, de Saúde, Defesa Civil, da Administração Prisional e Socioeducaiva (SAP).

O que fecha ou para de funcionar

·         Transporte público municipal: suspensos por sete dias, a partir do momento em que as empresas forem notificados pelo Estado. Em Florianópolis os ônibus urbanos deixam de circular na quinta-feira (19);

·         Transporte público intermunicipal: suspensos por sete dias, a partir do momento em que as empresas forem notificados pelo Estado;

·         Transporte público interestadual: suspensos por sete dias, a partir do momento em que as empresas forem notificados pelo Estado. Nada foi notificado sobre as viagens interestaduais dos demais veículos, como caminhão, veículos de passeio ou motocicletas;

·         Agências bancárias: devem fechar, apenas funcionando os caixas eletrônicos;

·         Academias: portas devem ser fechadas e proibida a circulação de usuários;

·         Shoppings: não poderão funcionar a partir desta quarta-feira, em todo o estado;

·         Comércio de rua: estará fechado, com exceção dos serviços essenciais, como farmácias.

Ficam suspensos por 30 dias

·         Eventos e reuniões públicos e privados de qualquer natureza, como excursões, cursos, missas e cultos religiosos.

Sul do estado

·         Na região, onde foi identificada a transmissão comunitária, além de todas as restrições acima, as indústrias deverão operar com a capacidade mínima necessária.

Decisões mantidas

·         Saúde: as cirurgias eletivas e consultas ambulatoriais também estão suspensas no estado; As visitas em unidades de saúde para pacientes acima de 60 anos serão mais rigorosas, e no caso dos demais pacientes, as visitas serão de uma pessoa por vez;

·         Sistema carcerário: Estado da Administração Prisional, Leandro Lima, declarou que todas as visitas nas unidades prisionais e socioeducativas de Santa Catarina estão canceladas por 30 dias. No sábado (14), o governo havia anunciado a restrição de visitas íntimas, de idosos e crianças;

·         Educação: as aulas na rede pública e também privada estarão suspensas a partir de quinta-feira (19). Segundo o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, entre as avaliações que estão sendo feitas é relacionada à alimentação dos alunos, especialmente aqueles que têm na merenda escolar a principal refeição. A situação deve ser discutida em uma reunião na quarta-feira (18). Universidades públicas e privadas também suspenderam as aulas.

Orientações

O governo do estado orienta que, caso a pessoa tenha sintomas de Covid-19, procure um posto de saúde e evite ir a um hospital. Nos postos de saúde, os agentes darão orientações em relação ao tratamento. Em caso de dúvidas sobre onde procurar ajuda, a recomendação é telefonar para 136, número disponibilizado pelo Ministério da Saúde.

Serão transferidos para Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou hospitais somente os pacientes graves. As demais pessoas com o vírus deverão ficar em isolamento e monitoramento em casa.

Prevenção

·         idosos e pessoas com doenças crônicas devem evitar ir a eventos com aglomeração;

·         evitar viajar se estiver com febre ou tosse;

·         evitar contato com pessoas visivelmente doenças, principalmente com sintomas respiratórios, como tosse ou coriza;

·         higienizar as mãos frequentemente, com água e sabão ou álcool em gel;

·         evitar tocar olhos, nariz e boca;

·         ao tossir e espirrar, cobrir a boca com lenço descartável ou antebraço. Jogar o lenço fora imediatamente;

·         se ficar doente durante uma viagem, procurar imediatamente a tripulação ou equipe médica de bordo;

·         em viagem, evitar comer alimentos de origem duvidosa ou preparados de forma inadequadamente;

·         evitar contato com animais silvestres ou animais doentes;

·         evitar que crianças e adolescentes com menos de 14 anos mantenham contato prolongado com pessoas de mais de 65 anos;

·         evitar circular por locais com grande aglomeração de pessoas, inclusive praias, lagos e lagoas.

 Por G1 SC