O prato da maneira que conhecemos hoje é originário de Hamburgo, na Alemanha, e foi produzido pela primeira vez no século XVII. Mas a história do hambúrguer não começa nos idos de 1600. O hambúrguer, bem como o chucrute, é uma contribuição gastronômica do temido exército de Genghis Khan.

O lmperador Mongol que viveu no século XIII foi um dos maiores conquistadores da história, dominando a Ásia, o Oriente Médio e a Europa Oriental. Sua tropa (gigantesca para a época) era formada por 150 mil cavaleiros. Para alimentar tanta gente, esses soldados transportavam a carne de caça entre a sela e o lombo dos cavalos. Assim, a peça virava uma pasta (salgada pelo suor do animal) que, posteriormente, era moldada em forma de bolas achatadas bem fáceis de comer entre uma batalha e outra.

Foi o que aconteceu durante a invasão da Europa pelos Tártaros, uma das mais importantes tribos Mongóis. Essa maneira de consumir a carne “pilada” foi aprendida pelos moradores do "Velho Mundo" e acabou se tornando um hábito, "dando forma" à história do hambúrguer.

Com o passar dos anos esse processo foi sendo difundido até que no século XVII um açougueiro de Hamburgo, na Alemanha, ficou sabendo da preparação apreciada pelos Mongóis e decidiu (em vez de amassar) moer pedaços de carne. Com a carne moída ele temperou a massa e a modelou no formato de pequenos bifes arredondados.

A “novidade”, agora devidamente temperada, era saborosa e barata. Por isso, os “bifes de carne moída” se popularizaram rapidamente em Hamburgo. Mas as bolas de carne ainda eram comidas puras, não havia um pão que as envolvesse.

Fonte: Vida de cozinheiro.com