Márcio Vaccaro é um empresário de sucesso, com atividades nos estados de Santa Catarina, Paraná, Bahia, Pará e Amazonas. Sócio fundador da empresa Rafitec S/A que surgiu em 1995 como uma empresa especializada na produção de embalagens de polipropileno para os mais diversos segmentos da agroindústria, sendo hoje a maior indústria de sacarias e big bags da América Latina e tendo fábricas em 3 estados. Recentemente, com a aquisição da empresa Propex em Curitiba, tornou-se líder nacional também nos segmentos de geotêxtil e cortinas de aviário.

Sua formação empresarial começou ainda na década de 80, quando exerceu várias funções nas áreas de gestão e comercial da Agroeste, empresa essa líder entre as empresas nacionais em sementes de milho que a família Vaccaro fundou e manteve até sua venda para uma multinacional americana em 2007. Com otimismo no mercado do agronegócio, apostou no mercado de sacarias na década de 90 e obteve sucesso e a experiência necessária para apostar em novos negócios fora do seu berço original. Vaccaro é formado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Catarina.

O grupo Vaccaro também tem participação expressiva em outros setores, como nas áreas de geração de energia elétrica, manejo florestal, importação, suplementação alimentar e agricultura, além do ramo imobiliário.

Destacam-se as empresas Açaí Amazonas, maior produtora de Açaí irrigado do mundo e, a Nutrata, marca revelação da área de suplementação alimentar.

No segmento imobiliário em especial, que neste ano completa 10 anos de operação, focou no mercado de produtos horizontais, como condomínios e loteamentos. Em Lages especificamente, já lançou dois empreendimentos e planeja outros dois para os anos de 2021 e 2022. O pioneiro foi o Loteamento Verdes Campos, no bairro Chapada. Sucesso de vendas, atingiu a marca de 454 terrenos vendidos em Maio de 2020. Já em Agosto do ano passado, lançou o ASPEN CONDOMÍNIO CLUBE, o primeiro condomínio alto padrão da Serra Catarinense

“Nós, da Vaccaro Empreendimentos, nascemos com uma missão: construir e entregar produtos imobiliários inovadores, que agregam novas tecnologias e conceitos que atendam diretamente as necessidades dos nossos clientes. Com essa premissa, buscamos, independentemente do produto e do mercado, formar parcerias construtivas e de longa duração com clientes e fornecedores. Afinal, somos uma empresa sólida e com uma visão de longo prazo. A confiança é a base de nosso negócio. Acreditamos que a reciprocidade é consequência de tudo isso.”

 

Revista Visão – Há quantos anos Lages surgiu no cenário empreendedor de suas empresas e quais os empreendimentos desenvolvidos aqui atualmente?

Márcio Vaccaro – Adquirimos os primeiros terrenos em Lages ainda no ano de 2010, acreditando no potencial de crescimento que o município emanava, na época com importante participação na política do estado, com ótimas perspectivas de crescimento com a instalação de bons projetos industriais e uma tímida mas importante mudança de concepção no que diz respeito a implantação da atividade agrícola.

Então, após algum tempo entendendo como as coisas iriam caminhar, apostamos no nosso primeiro projeto em Lages, que foi o Loteamento Verdes Campos. Fomos muito felizes pois superamos as expectativas nas vendas, na agregação de valor e principalmente na densificação do projeto. Muitas casas foram construídas, é realmente um novo bairro com boas construções.

Já o ASPEN nasceu de um desafio que o próprio terreno impunha. Não queríamos fazer mais do convencional naquele terreno que era tão bonito, com muita água e topografia diferenciada. Então, conversando com o mercado, com alguns clientes e principalmente corretores parceiros, tivemos a convicção que em Lages caberia um projeto alto padrão. Aí, começou um trabalho de 3 anos de estudos, visitas, entendimento, discussões e projetos para chegarmos ao denominador comum que é esse projeto que apresentamos e lançamos. Estamos realmente muito satisfeitos com o resultado e a receptividade que o Lageano deu para nossa ideia.

RV- Além desses projetos em execução e desenvolvimento, existem outros em planejamento?

Márcio – Sim, claro. Com todo envolvimento que temos com a sociedade lageana e a receptividade nos projetos que lançamos, entendemos que há espaço no mercado para novos empreendimentos, porém com diferentes adjetivos. Ano que vem vamos lançar o La Sierra Bairro Planejado. Esse projeto é inspirado em um projeto de sucesso que entregamos em Chapecó, que é chamado de Vederti. Ele vai ter premissas importantes de bairro planejado, como urbanização diferenciada, espaços exclusivos para áreas comerciais, praças e mobiliário urbano e tenho certeza que esse conceito vai fazer a diferença na vida das pessoas que vão morar lá.

RV- Como o senhor vê a cidade e o município de Lages, em termos de potenciais de desenvolvimento e empreendimento social e econômico?

Márcio – Lages está vivendo um momento muito positivo. As empresas estão investindo aqui, tem gente nova chegando, a agricultura agregando valor a terras que até pouco tempo rentabilizavam pouco. Essa questão geográfica tem que ser levada em consideração. A própria Berneck com obras a todo vapor, tudo isso cria um ambiente muito saudável, com boa expectativa para o futuro. Por isso estamos aqui.

RV – No que Lages se diferencia da região Oeste de Santa Catarina, por exemplo, no que se refere à atividade empresarial, mais especificamente na área imobiliária, na qual suas empresas estão mais precisamente investindo, neste momento?

Márcio – Ambas as regiões são muito boas, têm suas virtudes. No Oeste, a Agroindústria movimenta uma cadeia econômica muito grande, que traz consequentemente reflexos nos investimentos imobiliários. Chapecó mesmo vive uma grande fase. Lages, por outro lado, tem uma questão geográfica favorável, muita área para explorar, é próxima da capital, é servida por trem, rodovias importantes e isso facilita muito a logística da produção. Não à toa as indústrias têm dado tanta atenção para cidade. Obviamente, esse movimento econômico tem reflexos positivos no comércio, na oferta de serviços e consequentemente na diversificação de produtos no mercado imobiliário.

 

RV – Qual o recado que o senhor deixaria para os investidores que pensam em adquirir terrenos em loteamentos e condomínios residenciais, do porte diferenciado do ASPEN e do Verdes Campos, implantados em Lages?

Márcio – Valorização. Quem comprou ganhou dinheiro, além de qualidade de vida, o que obviamente é o objetivo principal de um projeto. E faço uma aposta contigo, quem comprar ASPEN, vai se surpreender com a valorização.

RV – Por que as pessoas devem acreditar no ASPEN?

Márcio – Pioneirismo, afinal é um projeto único em um lugar com muito potencial inexplorado, que é o centro da serra catarinense. Receita de sucesso, pois não inventamos a roda. No ASPEN, a gente procurou pegar tudo que dava certo nos outros bons condomínios do Brasil, conversamos com muitos moradores e escritórios de urbanismo renomados de vários estados. Não quero ficar falando da piscina térmica, da quadra de tênis, dos 1.000 metros quadrados de Club House ou as outras diversas opções de lazer. Mas acho que nossa receita de sucesso mesmo se dá no valor do investimento, pois conseguimos equilibrar muita coisa boa a um preço super competitivo. Junte a isso um mercado inexplorado, com pouquíssima concorrência. Essa receita deu certo no Brasil inteiro e dará aqui também. Por isso reafirmo, quem comprou ASPEN, além de morar num lugar incrível, vai ganhar dinheiro.

RV – Como empreendedor de grande sucesso e visão empresarial focada no presente o no futuro, qual a mensagem que deixaria aqui aos investidores locais (residentes) e de todas as áreas que pretendem viver e manter vínculo empresarial ou social com Lages?

Márcio – Desde cedo todos temos objetivos na vida, estudamos, trabalhamos, constituímos uma família. Mas chega um momento que a questão da qualidade de vida entra em evidência.  Todos querem ascender, melhorar seu padrão de moradia e de consumo. Morar em qualquer um dos nossos projetos te proporciona esse upgrade, pois eu prezo muito pela qualidade e todos nossos empreendimentos sobressaem-se nisso.