“Estamos fazendo nossa parte, com fiscalização e orientação, mas não conseguimos controlar 170 mil habitantes sem haver a colaboração de todos. Acredito que juntos poderemos vencer o Coronavírus. Mas se isso não acontecer, medidas mais restritivas serão inevitáveis”, prefeito Antonio Ceron

Preocupado com a aceleração dos casos confirmados do novo Coronavírus (Covid-19) na região, e o agravamento da situação com leitos de UTI adulto destinados à Covid-19 chegando a 92% de ocupação nos hospitais da cidade, o prefeito Antonio Ceron convocou uma reunião com representantes de todos os segmentos econômicos do município. O encontro aconteceu no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), respeitando normas de distanciamento e uso de máscaras entre os participantes.

Na reunião estiveram presentes o vice-prefeito, Juliano Polese, o secretário municipal da Saúde, Claiton Camargo de Souza, representantes da CDL, Acil, associações dos supermercadistas, bares, restaurantes, postos de gasolina, Defesa Civil Municipal, Polícia Militar e Polícia Civil.

O objetivo foi expor e debater a real situação que Lages e encontrar soluções em conjunto para que novas medidas, ainda mais restritivas, não sejam necessárias. “Infelizmente hoje temos um cenário completamente diferente do que tínhamos há quinze dias. Os três Estados do Sul enfrentam o agravamento da pandemia e precisamos tomar atitudes o mais rápido possível para evitar que se torne ainda mais grave em nossa região”, salienta o prefeito.

Uma campanha de conscientização será realizada em parceria entre a prefeitura de Lages e a Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures), veiculada nos principais meios de comunicação. “Precisamos conscientizar nossa população da importância do distanciamento e cumprimento das normas de segurança sanitárias, por enquanto a única soluçãopara conter o vírus. Notei um relaxamento nesta questão nos últimos dias, as pessoas estão se aglomerando nas ruas, em festas de família e entre amigos, e sentimos o reflexo disso nos números que não gostaríamos de estar anunciando”, aponta Ceron.

Outro apelo é para que os proprietários de estabelecimentos cumpram de forma rigorosa as regras de distanciamento, uso de máscara e álcool em gel entre seus clientes. “Estamos fazendo nossa parte, com fiscalização e orientação, mas não conseguimos controlar 170 mil habitantes sem haver o bom senso e colaboração de todos. Acredito que juntos poderemos vencer o Coronavírus. Mas se isso não acontecer, medidas mais restritivas serão inevitáveis”, diz o chefe do Executivo.

Desde o dia 16 de março, quando foi instalado o Gabinete Emergencial de Combate e Prevenção à Covid-19 em Lages, já foram realizadas mais de 1.600 ações da Força Tarefa que envolve Forças de Segurança: Defesa Civil Municipal, Vigilância Sanitária, Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal entre outros. Entre elas notificações, multas, orientações e interdição de locais que serviam de aglomerações.

O secretário Claiton apontou que a realidade mudou drasticamente na cidade e região, seja com o aumento de número de casos e também a ocupação dos leitos de UTI destinados à doença. “Hoje temos limitação de uso. Dos 39 leitos para Covid-19, contamos com apenas um leito em cada hospital (Hospital Tereza Ramos e Nossa Senhora dos Prazeres). Mas se continuar este cenário, ainda nesta semana podemos entrar em colapso. Os leitos de UTI gerais estão 100% ocupados e temos uma fila de cinco pessoas aguardando uma vaga”, afirma Claiton.

Além dos pacientes com Covid-19, houve também um aumento significativo de pedidos por leitos para outras doenças graves e traumas ocorridos por acidentes, brigas ou outras situações. “Isso é reflexo de que as pessoas estão se movimentando e acabam lotando as enfermarias e leitos de UTI. Precisamos nos conscientizar”, alerta o secretário.

Fonte Site Prefeitura de Lages