Pesquisa da Fecomércio - Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina, mostra que a temporada de inverno foi bastante afetada por conta da pandemia.

O movimento foi menor e por consequência houve um impacto econômico em restaurantes, hotéis, pousadas, pontos turísticos, bares e comércio em geral.

A pesquisa feita entre os dias 3 e 5 e 19 e 21 de agosto, em 12 cidades da Serra Catarinense, entre elas Lages, São Joaquim, Bom Jardim da Serra, Rio Rufino, Urupema e Urubici mostra que para cerca de 67,2% do setor de turismo a temporada de inverno foi negativa. Impactados, na visão dos empresários, pela pandemia, pelas restrições dos decretos municipais e estadual, para se evitar a propagação do vírus, e pela crise financeira.

A queda no faturamento foi de 63% em relação à temporada de 2019. Em 44% dos estabelecimentos houve demissões.

Segundo a pesquisa, o que trouxe um pouco de fôlego para o setor foi o fim de semana com previsão de neve, entre 20 e 22 de agosto onde a rede hoteleira registrou 90% de ocupação, dentro do limite máximo permito entre 40% e 50%.

Durante a temporada de inverno os proprietários de restaurantes, hotéis, pousadas e pontos turísticos precisaram atender uma série de medidas sanitárias para garantir a segurança dos funcionários e turistas. Foram entrevistados 278 empresários e gestores de estabelecimento comerciais.

Mesmo diante deste cenário, o levantamento mostra que o setor está otimista para o período pós-pandemia. Para falar sobre essa pesquisa e a retomada econômica, nesta terça-feira (29), às 17h acontece uma live com Marco Aurélio Floriani, presidente da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio SC, e o empresário de Bom Jardim da Serra, Mário Michels, para discutir os reflexos da pandemia nos negócios e as perspectivas para o futuro.

Será transmitida nos canais da Fecomércio SC, no Facebook e Youtube.

NSCTOTAL