Organizar uma área de estudos em casa facilita o aprendizado e contribui para a saúde dos estudantes

Conheça as principais dicas dos profissionais sobre como organizar um ambiente adequado aos estudos.

É em casa que os estudantes fazem suas tarefas escolares, estudam para provas e assistem às aulas online. Com as medidas de isolamento social, decorrentes da pandemia do novo coronavírus, a importância de ter um ambiente adequado para o estudo em casa está sendo cada vez mais percebida pelos estudantes. O professor de Administração e Técnicas de Estudos, Silmar Neckel, destaca a importância de ter essa área disponível em casa para os estudos.

 

— Se você não tiver um lugar na sua casa só para isso, crie! Pode ser a mesa da cozinha mesmo, mas tire tudo que normalmente fica sobre ela e mantenha apenas o que você vai utilizar para estudar. E sempre estude lá, apenas lá — explica.

 

Mas quais são os cuidados que os estudantes devem tomar na hora de escolher esse local para os estudos? A personal organizer, Vivi Mariano, destaca que é fundamental que esse espaço seja confortável, pois isso estimula o aprendizado.

 

— De preferência, monte este espaço fora do quarto, isto afasta a possibilidade de disputa com a cama. Mas na impossibilidade disto, é importante que o cantinho dos estudos no quarto seja mais atrativo do que a cama — salienta Vivi.

Por isso, a fisioterapeuta e professora universitária, Fernanda Possamai, adverte que não é só o ambiente que deve estar preparado para o estudo, mas que o estudante também deve programar sua rotina e se organizar para o momento de aprendizado.

 

— A preparação acontece desde o cômodo escolhido até a roupa adequada. Sugere-se que o aluno deixe de lado o pijama, a coberta e a cama e prepare-se para aquela aula em um ambiente iluminado e com pouco ruído. O ideal é sentar a uma mesa de trabalho ou escrivaninha propícia para o estudo, onde seja possível apoiar o computador ou celular e fazer anotações durante a aula — acrescenta Fernanda.

 

É fundamental que este cantinho tenha uma mesa ou bancada, com espaço livre para os estudos. Além disso, uma boa pedida é instalar prateleiras para armazenar livros e cadernos, potes para guardar lápis, canetas e etc. Lembrando que neste espaço deve haver um local específico para um computador, com instalações elétricas e acesso à internet. A iluminação adequada e uma cadeira confortável completam o ambiente ideal e são essenciais para manter o conforto do estudante.

 

— Instale um quadro de avisos, que pode ser metálico com imãs, cortiça com prendedores ou até um quadro negro com giz, para fixar seu calendário escolar ou sua rotina diária, para a visualização frequente — complementa a personal organizer.

 

Escolher uma cadeira confortável e adequada ao estudo pode fazer toda a diferença na rotina de estudos. Mas é possível também que o estudante faça adaptações na cadeira que já usa em sua casa para torná-la mais confortável.

 

Por exemplo, se o assento da cadeira for duro, pode-se colocar uma almofada fina ou até mesmo uma toalha sobre o assento, isso irá diminuir a pressão no quadril. Já se cadeira não tiver um apoio correto para curvatura da coluna, ajuda colocar uma almofada fina posicionada entre o encosto e a lombar, diminuindo assim a tensão nessa região.

 

Segundo a fisioterapeuta Fernanda, para uma melhor postura durante a aula, o celular ou computador devem estar posicionados um pouco abaixo do nível dos olhos e o estudante deve utilizar uma cadeira com encosto para a coluna, mantendo ombros de quadril alinhados.

 

— A altura da mesa e da cadeira dependerá de cada aluno, mas o ideal é que ele consiga manter os braços apoiados sobre a mesa ou sobre o braço da cadeira em um ângulo próximo a 90°, alinhados com punho e dedos. Além disso, a coxa deve ficar apoiada totalmente no assento da cadeira, os joelhos levemente abaixo da linha do quadril e os pés apoiados no chão — explica.

 

 


 

— Nesse momento, aproveite para alongar um pouco. Não precisa ir longe, em pé mesmo, em frente ao computador. Leve as mãos na direção aos pés, alongando assim a parte posterior do corpo. Isso facilita o retorno venoso e, consequentemente, melhora a circulação após muito tempo sentado. É interessante realizar também um bom exercício em pé. Dessa forma, com o corpo ereto, erga-se na ponta dos pés, subindo e descendo, pode repetir isso de 12 a 20 vezes — ensina a fisioterapeuta.

 

G1