A restrição de atividades imposta ao comércio pela pandemia de Coronavírus alterou de maneira importante o comportamento do consumidor em Santa Catarina. Uma pesquisa divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de SC (Fecomércio/SC) nesta quinta-feira (29) mostrou que o catarinense está comprando com antecedência, pesquisando mais e utilizando a internet para buscar informações e efetuar compras.

O estudo revelou que, em 2018, 48% dos consumidores compraram presentes de Dia das Crianças na véspera da data. Já em 2020, esse índice caiu para 33,5%. Além disso, o percentual de pessoas que compraram com até duas semanas de antecedência neste ano foi de 17,5%, maior valor já registrado na série histórica.

O crescimento das compras antecipadas está atrelada à alta do comércio virtual. Em todas as datas comemorativas deste ano, a entidade registrou uma evolução no percentual de consumidores que comprou pela internet.

Além do aumento nas compras online, os consumidores também estão utilizando a internet para realizar pesquisas de preço. O percentual de catarinenses que pesquisou pela internet no Dia das Crianças passou 19,7% em 2019 para 29,6% neste ano. Esse comportamento também está relacionado com as restrições impostas pela pandemia. A quantidade de clientes que visitou lojas físicas e olhou vitrines caiu de 80,8% no ano passado para 64,8% em 2020.

Independente do método utilizado, o hábito de pesquisar cresceu de um modo geral, passando de 51,2% em 2019 para 54,9% neste ano. “No cenário de incertezas econômica, sanitária e política que o Estado ainda vivência, o consumidor sente a necessidade de estar bem informado”, explicou a Fecomércio/SC em relatório.

Promoção

Outra mudança percebida pela pesquisa está nos critérios de decisão do consumidor. Segundo o estudo, a promoção de produtos foi o parâmetro que mais cresceu entre os consumidores. Outros critérios, como preço, local de compra, e o próprio produto, caíram de importância na concepção dos catarinenses.

“Esse comportamento pode estar relacionado ao período de pandemia, com os consumidores dando mais atenção a informações que cheguem de forma mais rápida e clara”, destacou a entidade.

Apesar da internet estar sendo mais utilizada para comprar e pesquisar preços, a experiência do consumidor ainda não tem sido satisfatória. A nota de atendimento – de 0 a 10 – nas compras por sites/mídias sociais foi a mais baixa entre os segmentos, com 6,73 pontos. Ficou atrás dos camelôs (8,43 pontos) e do comércio de rua (8,52). As melhores avaliações foram dos supermercados (8,92) e dos shoppings (8,88).

NOTISERRA SC