Sétima fase da Luz na Infância ocorre em 10 estados e também na Argentina, Estados Unidos, Panamá e Paraguai. Ao todo, força-tarefa cumpre 189 mandados de busca e apreensão.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública e policiais civis de 10 estados deflagraram, na manhã desta sexta-feira (6), a sétima fase da Operação Luz na Infância. O objetivo é combater crimes de abuso e exploração sexual praticados na internet contra crianças e adolescentes.

Estão sendo cumpridos 137 mandados de busca e apreensão no Brasil e 52 em mais quatro paísesArgentina (34), Estados Unidos (9), Panamá (7) e Paraguai (2).

 

Até a última atualização desta reportagem, 27 pessoas haviam sido presas em flagrante, em sete estados (veja balanço abaixo). Os suspeitos podem ser detidos caso os policiais encontrem material pornográfico nos endereços.

 

Os mandados judiciais ocorrem nos seguintes estados:

 

·         Alagoas (1 preso)

·        

          Ceará

·         Goiás

·         Mato Grosso

·         Pará (3)

·         Paraná (3)

·        

          Rio de Janeiro (1)

·        

         Rio Grande do Sul (1)

·        Santa Catarina (8)

·        

         São Paulo (10)

As penas para os crimes investigados variam de 1 a 8 anos de prisão. Quem armazena material de pornografia infantil pode cumprir pena de 1 a 4 anos de reclusão. Já para quem compartilha, a pena prevista é de 3 a 6 anos. A punição para quem produz esse tipo de material é de 4 a 8 anos de prisão.

De acordo com o Ministério da Justiça, a operação tem colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil.

 

G1 SC