Grande Florianópolis, Xanxerê e Meio-Oeste obtiveram a pior classificação na atualização feita pelo governo do estado. Outras 12 regiões estão em risco grave e apenas o Extremo Oeste, em nível alto.

 

A atualização da noite desta quarta-feira (11) do mapa de risco para a Covid-19 em Santa Catarina mostrou uma piora na situação da doença no estado. Agora três regiões estão em risco gravíssimo (cor vermelha no mapa): a Grande Florianópolis, o Meio-Oeste e a região de Xanxerê, no Oeste. Outras 12 áreas estão em risco grave (em laranja) e somente o Extremo Oeste está em nível alto (em amarelo).

O mapa é feito pelo governo do estado e classifica as regiões de saúde em quatro categorias, da pior para a melhor: gravíssimo, grave, alto e moderado.

 

·    Governo de SC confirma mais 25 mortes por Covid-19 em 24h; Grande Florianópolis tem pico de casos

Confira o resumo da atualização do mapa de risco e veja mais abaixo quais cidades pertencem a cada região:

Risco gravíssimo:

 

·         Grande Florianópolis

·         Meio-Oeste

·         Xanxerê

Risco grave:

 

·         Alto Vale do Itajaí

·         Alto Vale do Rio do Peixe

·         Alto Uruguai Catarinense

·         Carbonífera

·         Extremo Sul Catarinense

·         Foz do Rio Itajaí

·         Laguna

·         Médio Vale do Itajaí

·         Nordeste

·         Oeste

·         Planalto Norte

·         Serra Catarinense

 

Risco alto:

 

·         Extremo Oeste

Esta é a segunda semana da Grande Florianópolis em risco gravíssimo. O estado não tinha uma região classificada desta forma desde 15 de setembro. O governo informou que as áreas do Oeste, Planalto Norte e de Laguna tiveram pontuações muito próximas do risco gravíssimo.

 

Na semana passada, o estado tinha uma região em situação gravíssima, 11 em risco grave e quatro em nível alto.

 

Relatório  

O informativo da Central de Operações de Emergência em Saúde (Coes) destacou que na Grande Florianópolis, Serra e em Laguna a pandemia continua em expansão e pode causar mais mortes.

Nas demais regiões, com exceção do Extremo Oeste, o grande número de casos dificulta ações de vigilância e monitoramento de casos e contatos. Segundo o Coes, "Neste cenário é necessário aplicar ações que reduzam o contato entre as pessoas, como a restrição do funcionamento de atividades".

Em relação à ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o alerta vai para as regiões Oeste, Meio-Oeste, Xanxerê e Grande Florianópolis.

  Boletim

De acordo com o boletim divulgado nesta quarta pelo governo do estado, Santa Catarina tem 283.252 casos confirmados de Covid-19, com 3.268 mortes.

G1 SC